Deslocação longa do HCT até ao topo de Portugal e jogo decisivo nas contas da manutenção tanto para o Valença como para o Turquel. A equipa de Nelson Lourenço sabia que um triunfo garantiria automaticamente a manutenção, sem serem precisas mais contas e os de Orlando Graça teriam de vencer para saírem de baixo da “linha de água”, “empurrando” o Braga para o desconfortável 12º lugar da tabela classificativa. O jogo foi “nervoso” desde o início, como era de esperar, mas o HCT mostrou uma postura estupenda, controlando os ritmos da partida desde o início e com um primeiro tempo quase perfeito chegou ao intervalo a vencer de forma inequívoca por 0-3. Na etapa complementar o Valença entrou melhor e reduziu para 1-3, mas dois golos quase consecutivos dos “brutos dos queixos” “mataram” qualquer tipo de reação dos da casa, que pressionados pela obrigatoriedade de terem de vencer, rubricaram uma exibição muito aquém, apresentando um jogo pouco fluído e demasiado direto. O 2-5 final patenteou a categoria da exibição alvinegra, que foi sempre uma equipa muito sólida defensivamente, com Tuga e Luís Silva à cabeça a taparem os caminhos para a sua baliza e com André Moreira (“hat-trick) e Vasco Luís (1 golo e duas assistências) a “dinamitarem” por completo o último reduto valenciano.

Primeiro tempo com entrada muito forte dos turquelenses, dado que aos quatro minutos já venciam por 0-1, depois de Vasco Luís ter descoberto André Moreira no coração da área visitada, com este último a desviar de forma certeira o passe do capitão, inaugurando o marcador. Três minutos volvidos e o mesmo André Moreira a fazer mexer de novo o placard eletrónico, aproveitando uma primeira defesa de Rodolfo Sobral a um remate seu para “bisar” no encontro no 0-2. Com este golo o Valença que já atuava sobre brasas passou a forçar ainda mais a nota, muito mais com o coração do que com a cabeça e o bloco compacto dos visitantes, assim como a solidez de Tuga na baliza, iam intranquilizando ainda mais a equipa de Orlando Graça. Até ao intervalo destaque para novo golo dos da aldeia do hóquei, com Luís Silva, a menos de três minutos do descanso, a aproveitar uma sobra junto à entrada da área adversária e com um fantástico remate de pulso a fazer o 0-3 que deu ainda mais segurança aos pupilos de Nelson Lourenço.                     

Na segunda metade o Valença, entrou forte como era expectável, forçou ainda mais as suas ações ofensivas e reduziu para 1-3 por Nuno Pereira “Miccoli”. O baixinho do Valença aproveitou um contra-ataque 3x2 da sua equipa e um toque infeliz de André Pimenta para dominar a bola de forma clara com o patim e depois atirar a contar. Os protestos turquelenses fizeram-se sentir, a dupla de arbitragem conferenciou durante alguns segundos e decidiu validar um golo que parece ter sido precedido de irregularidade. Ainda assim o HCT não se deixou atemorizar, nem nunca perdeu o Norte, tendo conseguido repor a diferença de três golos no marcador menos de dois minutos depois, num lance fantástico do capitão Vasco Luís, que atraiu as atenções de três jogadores da casa, guarda-redes incluído, e serviu em “bandeja de ouro”, e de costas, André Moreira que encostou fácil para completar o seu “hat-trick” e fazer o 1-4. No mesmo minuto houve penalty assinalado pela dupla de arbitragem na área do Turquel, por falta de Vasco Luís sobre o veterano Luís Viana e chamado à conversão do castigo José Campos “Ziga” não conseguiu ultrapassar um Tuga muito concentrado na baliza forasteira. O encontro passou então por uma fase de estagnação e só dez minutos depois houve mais ação junto de uma das balizas e foi com mais um penalty a seu favor que o Valença conseguiu criar perigo, em nova falta sobre Luís Viana, desta feita cometida por André Moreira. Zé Braga avançou para o “cara a cara” com Tuga e atirou rasteiro, mas ao poste. O mesmo Zé Braga que um minuto depois viu a cartolina azul por enganchamento claro sobre André Moreira e Vasco Luís teve a oportunidade de se estrear na lista de marcadores neste encontro, na conversão do devido livre direto. O camisola nove alvinegro avançou decidido e disparou uma “bomba” que só parou no ângulo superior esquerdo da baliza do canhoto Rodolfo Sobral, fazendo o 1-5. Este golo deu uma “machadada” decisiva nas aspirações dos da casa e até final o que se viu foi um desperdício total dos turquelenses, que surgiram inúmeras vezes na cara de Sobral, sendo que o guardião do Valença respondeu sempre de forma soberba e cotou-se com um dos melhores elementos em rinque. A dois minutos do fim, nova penalidade para os visitados, num lance em que Vasco Luís carregou Ziga numa entrada lateral do camisola 44 dos da casa e o argentino Guido Pellizari a conseguir reduzir para 2-5 com um remate à meia altura para a direita de Tuga, fechando assim as contas de um jogo que teve um HCT categórico e que pôde saborear a manutenção matemática na 1ª Divisão, mantendo o foco no assegurar da 9ª posição e do consequente apuramento para a Taça CERS.

Ficha Técnica:

Local: Pavilhão Municipal de Valença

Dia/Hora: 26 de maio de 2018, às 21:30H

Competição: Campeonato Nacional da 1ª Divisão de Hóquei em Patins 2017/18 (24ª jornada)

Árbitros: Orlando Panza (Porto), Sílvia Coelho (Porto), José Manuel Pereira [3º Árbitro] (Porto) e Carlos Tadeia [4º Árbitro] (Porto)

Valença H.C.: [10] Rodolfo Sobral (GR), [92] Guido Pellizari (1), [20] Miguel “Micha” Fernandes (C), [9] Nuno Pereira “Miccolli” (1), [4] Luís Viana “Zorro”, [44] José Campos “Ziga”, [7] José “Zé” Braga e [54] Tiago Pereira “Bolinhas”. Não jogaram: [23] Carlos “Carlitos” Silva (GR) e [5] Sérgio de Jesus.

Treinador: Orlando Graça

H.C. Turquel: [13] Marco Barros “Tuga” (GR), [22] Luís Silva (1), [24] André Pimenta, [9] Vasco Luís (C) (1), [7] André Moreira (3), [4] Daniel Matias, [53] Pedro Vaz e [57] João Silva “Janeka”. Não jogaram: [10] Samuel Santos (GR) e [58] Tiago Mateus.

Treinador: Nelson Lourenço

Faltas de Equipa: 8-6

Disciplina: Cartão Azul a [7] José “Zé” Braga (VHC).

Resultado ao intervalo: 0-3

Resultado Final: 2-5

No próximo sábado, dia 2 de junho de 2018 pelas 21h, último jogo em casa da temporada 2017/2018, com a receção dos turquelenses à A.D. Valongo. A formação que viaja desde os arredores do Porto ainda se encontra na luta pelo 4º lugar com a Oliveirense, sendo que essa posição dará acesso ao apuramento para a Liga Europeia em 2018/2019. Do lado alvinegro uma vitória garantirá a presença na Taça CERS do próximo ano. Na primeira volta em Valongo a formação orientada por Miguel Viterbo venceu de forma clara por 5-1. Todos ao pavilhão para nos despedirmos de forma inesquecível dos nossos atletas.

Foto: Luís André