Jogo da 2ª Mão dos quartos-de-final da Taça CERS no fantástico parquet do Palaferrarin, na localidade italiana de Breganze, com vantagem inicial para os da casa, que traziam de Turquel uma vitória tangencial (4-5). Os turquelenses chegaram a Itália saídos do ciclo terrível com os três grandes e não venciam desde 13 de janeiro, na deslocação a Saint Omer, precisamente em jogo a contar para a 2ª Mão dos oitavos-de-final da CERS. Apesar da má entrada e do 2-0 que os de Breganze conseguiram impor logo nos primeiros minutos, os alvinegros rubricaram uma excelente exibição, conseguiram sempre estar colados ao adversário no marcador (2-1; 3-2 e 4-3), mas nunca lograram colocar a eliminatória pelo menos empatada. Por seu lado, os da casa pareceram ter sempre as incidências controladas, apesar de terem demonstrado grande desgaste físico nos minutos finais e de terem deixado os turquelenses mostrarem toda a sua garra, empenho e dedicação, numa clara resposta de força e de brio que disse muito acerca das suas intenções para os jogos que se avizinham. Foi uma partida muito intensa e física, com fervor clubístico moderado nas bancadas e com o HCT a ser apoiado por apenas dois adeptos, familiares de Luís Silva, que viajaram 700km desde a Suíça e fizeram notar as cores portuguesas e do HCT no Palaferrarin. 

 

Primeiro tempo com entrada contundente dos da casa, que logo nos primeiros minutos se colocaram em vantagem, depois do capitão Mattia Cocco descobrir o letal Federico Ambrosio no interior da área de Tuga e de o assistir de forma primorosa, para este se antecipar à marcação de André Pimenta e desviar a bola de forma subtil, concluindo com classe e com um ligeiro “chapéu” a Tuga. Poucos minutos depois Fede Ambrosio (sempre ele) voltou a fazer das suas, entrou pela esquerda do seu ataque e quando tentava assistir o espanhol Alvaro Borja Gimenez, fez a bola embater na perna de Vasco Luís e encaminhar-se para a baliza de Tuga. A equipa de arbitragem acabou por atribuir o golo a Gimenez, num erro técnico que acabou por não ter influência na legalidade do 2-0. Os alvinegros responderam de pronto e num lance em que Gimenez jogou a bola de forma ostensiva com o pé no interior da sua área, foi assinalado penalty a favor dos forasteiros. No frente a frente com o jovem guardião Bruno Sgaria (um dos melhores elementos em rinque) o capitão Vasco Luís “soltou uma bomba” ao meio da baliza e fez renascer a esperança dos “brutos dos queixos” com o momentâneo 2-1. Contudo, depois de voltarem a acreditar, os comandados de Nelson Lourenço voltaram a sofrer um revés, com o italo-argentino Ambrosio mais uma vez a ser protagonista, conduzindo e finalizando de longa distância um ataque rápido para fazer o 3-1 e levar ao delírio o público local. O HCT levou novo “soco no estômago”, mas não se deixou abater e foi em busca de reduzir, conseguindo-o já perto do intervalo, numa jogada de insistência de Daniel Matias, que ganhou um ressalto e junto à quina superior direita da área de Sgaria enrolou a bola com remate cruzado e surpreendeu o portiere internacional Sub-20 italiano. Ao intervalo o 3-2 favorável aos visitados dava-lhes alguma margem de conforto, mas mantinha o HCT ainda com esperanças de poder dar a volta à eliminatória.

O segundo tempo foi algo surpreendente, já que o ascendente pertenceu quase por inteiro aos de Turquel, com uma exibição muito personalizada e mostrando algum do brio que tem faltado em muitos jogos. Os pupilos de Nelson Lourenço encheram-se de coragem, subiram linhas e pressionaram a saída do adversário, que deu mostras de algum cansaço físico nestes segundos vinte e cinco minutos. Apesar de tudo, os turquelenses não conseguiram materializar as oportunidades criadas em golo e não foram poucos os momentos de frisson junto da baliza de Bruno Sgaria. O capitão Vasco Luís por duas vezes, Daniel Matias e Luís Silva, uma vez cada um, conseguiram furar a defesa sólida dos transalpinos e tiveram oportunidades soberanas para igualarem a contenda e até de passarem para a frente no marcador, mas foram perdulários no toque final e quem se aproveitou foi o Breganze, primeiro no livre direto da 10ª falta de equipa do HCT, com Ambrosio a permitir uma boa intervenção a Tuga (grande segunda parte do guardião alvinegro) e depois, em mais um ataque rápido conduzido pelo inevitável Ambrosio e concluído por Gimenez (fantástica assistência de Ambrosio), os da casa conseguiram fazer o momentâneo 4-2, o que lhes deu um impulso forte e um grande aporte de confiança para disfarçarem a debilidade física demonstrada por alguns dos seus jogadores nos minutos finais. O capitão alvinegro, Vasco Luís, viria a “bisar” na recarga ao livre direto da 10ª falta de equipa do Breganze, castigo que ele próprio desperdiçou mas que conseguiu emendar na sobra, fazendo o 4-3 e colocando alguma incerteza no desfecho da partida. O encontro estava partido e com pouco mais de um minuto para jogar os turquelenses tornaram-se bem mais agressivos, chegando inclusivamente à 15ª falta de equipa. Em novo frente a frente entre Ambrosio e Tuga, o guardião português voltou mais uma vez a levar a melhor, com mais uma intervenção de categoria na tentativa de transformação do devido livre direto, mantendo a sua equipa na discussão da eliminatória, mas o tempo era escasso. Ainda assim, os “brutos dos queixos” não viraram nunca a cara à luta, deram tudo até ao último segundo e saíram de Itália com a cabeça bem elevada, com o sentimento de dever cumprido e com a certeza de que só esta atitude poderá tirar a equipa do mau momento que atravessa.  

Ficha Técnica:

Local: Palaferrarin di Breganze (Itália)

Dia/Hora: 10 de março de 2018, às 21H locais (20H em Portugal Continental)

Competição:  Quartos-de-Final da Taça CERS (2ª Mão) [4-5 na 1ª Mão]

Árbitros: Raúl Burgos (Espanha), Josep Ribó (Espanha)

Faizane Lanaro Hockey Breganze: [10] Bruno Sgaria (GR), [57] Franco Platero, [29] Mattia Cocco (C), [37] Alvaro Borja Gimenez (2), [5] Federico Ambrosio (2), [57] Cláudio Filho “Cacau” e [53] Stefano Dal Santo. Não jogaram: [23] Fabio “Mabo” Mabilla (GR), [2] Silvio Costenaro e [6] Filippo “Pippo” Compagno. 

Treinador: Diego Mir

H.C. Turquel: [13] Marco Barros “Tuga” (GR), [24] André Pimenta, [4] Daniel Matias (1), [9] Vasco Luís (C) (2), [7] André Moreira, [22] Luís Silva, [53] Pedro Vaz, [57] João Silva “Janeka” e [58] Tiago Mateus. Não jogou: [10] Samuel Santos (GR).

Treinador: Nelson Lourenço

Faltas de Equipa: 11-15

Disciplina: Nada a assinalar.

Resultado ao intervalo: 3-2

Resultado Final: 4-3

Resultado Agregado da Eliminatória: 9-7

No próximo fim-de-semana jogam-se os oitavos-de-final da Taça de Portugal e o HCT já foi eliminado da competição, pelo que Nelson Lourenço e seus pares terão duas semanas para prepararem o importante embate frente ao Clube Infante Sagres, a contar para a 19ª jornada do Campeonato Nacional da 1ª Divisão, que se disputa no próximo dia 23 de março de 2018, pelas 17 horas, na cidade do Porto. Na primeira volta em Turquel o empate a oito bolas marcou uma das piores exibições dos alvinegros na temporada, num jogo de loucos, decidido nos últimos minutos.

Fotos: Facebook Oficial Hockey Breganze & Elisa Ercego