Depois da passagem aos quartos-de-final da Taça CERS em França e com pouco tempo para respirar, o HCT viajou esta quarta-feira até Valongo para defrontar a agremiação local na 11ª jornada do Campeonato Nacional da 1ª Divisão e saiu derrotado por claros 5-1. O resultado é algo exagerado, tendo em conta aquilo que a equipa produziu, principalmente nos primeiros vinte e cinco minutos. Nessa fase os turquelenses foram surpreendentemente mais perigosos que os visitados e tiveram oportunidades claras para se chegarem à frente no marcador, mas foram sempre inconsequentes no momento de atirarem à baliza de Leonardo Pais, tendo sido duramente castigados pela inoperância no final da primeira parte e no início da segunda, com quatro golos do Valongo sem resposta. A reação teve o condão de trazer o melhor Turquel do jogo, mas o “combustível” terminou cedo, tendo apenas dado para reduzir para 4-1, por intermédio do capitão Vasco Luís, ele que acabou por ser o atleta turquelense que mais remou contra a maré. O Valongo viria a fechar as contas já dentro dos cinco minutos finais, fixando o marcador em 5-1, mas este desaire alvinegro não tirará com toda a certeza a moral a uma equipa que vem em crescendo e que terá um ciclo de três jogos muito importantes nas próximas duas semanas (Braga e Barcelos em casa e Paço de Arcos fora).

Primeiro tempo com entrada algo apática por parte da equipa da casa, que estranhamente apareceu com pouca dinâmica em ataque organizado e viu o HCT mostrar força no ataque à baliza de Leonardo Pais, o guardião visitado que se cotou como um dos melhores homens em rinque nesta fase. Até bem perto do final da primeira etapa André Moreira esteve três vezes no frente a frente com o guarda-redes do Valongo, tendo permitido duas boas intervenções ao camisola dez valonguense e numa outra atirou ao lado com a baliza escancarada. Realce ainda para um “tiro” cruzado da direita do ataque desferido por Luís Silva que embateu no poste. Com pouco mais de seis minutos para jogar na primeira metade o irrequieto Luís Melo fugiu a Daniel Matias por trás da baliza, tentou uma picadinha perante Tuga e na recarga conseguiu mesmo inaugurar o marcador, para gáudio do muito público presente nas bancadas do Municipal de Valongo, onde se incluíam os quatro fervorosos adeptos turquelenses, que não pararam de apoiar a sua equipa, do princípio ao fim do jogo. O técnico Jorge Godinho pediu de imediato o seu desconto de tempo, acertou agulhas e na jogada de saída André Pimenta atirou à trave da baliza de Leonardo Pais, com a bola ainda a desviar no stique de Poka. Um minuto depois Ruben Pereira surgiu solto na cabeça da área de Tuga, stickou para defesa do guardião turquelense, mas a bola caprichosamente sobrou para Guilherme Silva que só teve de encostar para a baliza deserta, fazendo o 2-0 e levando o jogo para o descanso.  

No início do segundo tempo o Valongo retificou a má entrada da primeira metade, invertendo mesmo o processo, sendo que aos quatro minutos já vencia por 4-0. O 3-0 surge num lance precedido de falta sobre Vasco Luís (Orlando Panza, um dos árbitros da partida, fez vista grossa ao lance) que Poka e Xavi Cardoso aproveitaram para transformar em golo, com o primeiro a assistir de forma primorosa o segundo, num excelente contra-ataque de 2x1. O 4-0, que veio logo de seguida, teve o mesmo assistente, Poka, mas um finalizador diferente, o pequenino Luís Melo que fugiu à marcação de Luís Silva e desviou de forma convicta para o seu “bis“. As hipóteses dos alvinegros levarem pontos de Valongo tornaram-se remotas, mas ainda assim a equipa reagiu de forma positiva e teve um dos seus melhores momentos no jogo. Dois minutos depois do quarto golo dos da casa o capitão alvinegro, Vasco Luís, reduziu para 4-1 na transformação do livre direto da 10ª falta de equipa do Valongo e com quinze minutos para jogar Diogo Fernandes viu a cartolina azul por enganchamento a André Moreira. Na tentativa de transformação do respetivo livre direto Vasco Luís desta feita atirou ao lado e a oportunidade de aproximação no marcador esfumou-se, sendo que com um elemento a mais em rinque os turquelenses não lograram marcar, apesar de terem tido três oportunidades claras para tal, duas por André Moreira e uma por Vasco Luís, mas Leonardo Pais respondeu sempre de forma assertiva na defesa das suas redes. Na entrada dos últimos oito minutos os jogadores do HCT intensificaram a sua pressão, mas quebraram fisicamente e o Valongo jogou como bem gosta, alargando as suas linhas e circulando a bola para poder gerir de forma inteligente os acontecimentos. Nesta fase Poka teve duas hipóteses soberanas para alargar a vantagem visitada em dois livres diretos quase consecutivos, mas o recém-entrado Samuel Santos na baliza turquelense mostrou argumentos e parou as tentativas do camisola dezoito dos da casa, apesar de não ter conseguido parar o remate seco e de primeira de Diogo Fernandes poucos minutos depois, com nova assistência de Poka, naquele que foi o golo que fechou as contas num “pesado” 5-1.   

Ficha Técnica:

Local: Pavilhão Municipal de Valongo

Dia/Hora: 17 de janeiro de 2018, às 21H

Competição: Campeonato Nacional da 1ª Divisão de Hóquei em Patins 2017/18 (12ª jornada)

Árbitros: Paulo Santos (Porto), Orlando Panza (Porto), Sílvia Coelho [3º Árbitro] (Porto) e Bruno Antão [4º Árbitro] (Porto)

A.D. Valongo: [10] Leonardo Pais (GR), [39] Xavier “Xavi” Cardoso, [18] Daniel Oliveira “Poka”, [49] Pedro Mendes, [7] Diogo Fernandes (1), [57] Rúben Pereira, [9] Guilherme Silva (1) e [20] Luís Melo (3). Não jogaram: [12] Bernardo Mendes (GR) e [8] João Pedro.

Treinador: Miguel Viterbo

H.C. Turquel: [13] Marco Barros “Tuga” (GR), [53] Pedro Vaz, [24] André Pimenta, [9] Vasco Luís (C) (1), [7] André Moreira, [10] Samuel Santos (GR), [22] Luís Silva, [4] Daniel Matias, [57] João Silva “Janeka” e [58] Tiago Mateus.

Treinador: Jorge Godinho

Faltas de Equipa: 12-10

Disciplina: Cartão azul a [7] Diogo Fernandes (ADV).

Resultado ao intervalo: 2-0

Resultado Final: 5-1

No próximo sábado, 20 de janeiro de 2018 pelas 21 horas, jogo importante para as aspirações turquelenses, que recebem o H.C. Braga SAD no Gimnodesportivo de Turquel. A equipa orientada pelo experiente técnico Vítor Silva está no primeiro lugar abaixo da linha de água, com sete pontos averbados, menos três que o HCT, e uma vitória alvinegra será fundamental para poder criar um fosso de seis pontos para a linha de água. Mais um encontro a não perder, não falte pois o seu apoio é fundamental.

 

Fotos de Arquivo: Carmo Honório