Último jogo do ano civil de 2017 para os Seniores Masculinos do H.C. Turquel e o fechar do ano com “chave de ouro” com a receção a uma das mais poderosas equipas do campeonato, a U.D. Oliveirense/Simoldes. A formação comandada por Tó Neves, apesar dos empates em Viana (5-5) e em casa com o Benfica (4-4) nos dois últimos jogos, tinha vencido os primeiros sete jogos do campeonato, sendo um dos plantéis no mundo com maior qualidade e orçamento. Falamos da estrutura mais profissional em Portugal, contando com 18 pessoas, entre atletas e staff, a trabalharem em exclusivo na secção de Hóquei em Patins do clube oliveirense. A possibilidade de ver evoluir no “anfiteatro turquelense” nomes como Xevi Puigbí, Jordi Bargalló, Ricardo Barreiros, Pedro Moreira, João Souto, Jepi Selva, Jordi Burgaya, entre outros, era interessante e os adeptos corresponderam. De Oliveira de Azeméis viajou também a “Charanga” (claque oficial oliveirense), que juntamente com os Brutus 1964 garantiram o espetáculo fora do rinque. O jogo foi surpreendentemente equilibrado, os alvinegros, privados de Daniel Matias (indisposição gástrica), tiveram uma atitude irrepreensível e apresentaram uma qualidade de jogo soberba em ataque organizado, esbatendo desde logo as diferenças individuais existentes entre os dois plantéis. Já os visitantes chegaram a uma vantagem de 0-2 já a meio do segundo tempo (0-1 ao intervalo), mas foram demasiado “gulosos” na procura do terceiro, tendo esbarrado na fantástica exibição individual de Tuga na baliza turquelense. O HCT reduziu diferenças (1-2) num livre direto de Luís Silva (grande exibição de raça e querer) e a seis minutos do fim alcançou mesmo o 2-2 com que se chegaria ao final do encontro, pelo herói improvável, o jovem Tiago Mateus, que saltou do banco para “vestir a armadura de David” e deitar abaixo “Golias”, num encontro épico de Hóquei em Patins no Pavilhão Gimnodesportivo de Turquel.

Primeira parte com entrada esperada, a Oliveirense a carregar sobre o último reduto turquelense e os comandados de Jorge Godinho a defenderem a contento, como tão bem têm feito ao longo da temporada. Aos dez minutos de jogo, João Souto descobriu Ricardo Barreiros fugido à marcação de André Moreira e o capitão oliveirense inaugurou o marcador, para gáudio da claque afeta aos forasteiros. Pensou-se que seria mais uma noite de desaire para os turquelenses, mas o que é certo é que até ao intervalo os comandados de Tó Neves não mais conseguiram ultrapassar a oposição de Tuga e foram mesmo os da casa a disporem das melhores ocasiões para empatarem, com o catalão Xevi Puigbí a cotar-se à altura, vendo também Pedro Vaz acertar na trave da sua baliza a poucos minutos do descanso. Ao intervalo o 0-1 era um resultado ajustado, mas que colocava os alvinegros dentro do jogo.

No segundo tempo pouco ou nada se alteraram as características do jogo, os visitantes com Jordi Bargalló e Ricardo Barreiros “à cabeça” iam tendo a despesas do jogo e assumiram desde cedo a busca pelo segundo golo. E o golo surgiu logo aos quatro minutos, num lance confuso na área turquelense, com Bargalló a stickar e a bola, após dois ressaltos, a sobrar para João Souto que desviou com êxito, fazendo o 0-2. Parecia que as contas estavam arrumadas e que mais tarde ou mais cedo a poderosa Oliveirense iria “disparar” no marcador. No entanto, apenas três minutos volvidos, caiu a 10ª falta de equipa dos visitantes e Luís Silva na conversão do respetivo livre direto “furou” a oposição de Puigbí, fazendo o Gimnodesportivo de Turquel acreditar. A equipa comandada por Tó Neves não estava satisfeita e cometeu um erro crasso na sua estratégia, ao ir desenfreadamente em busca do terceiro golo. Contudo, esbarrou sempre na excelente organização defensiva dos da casa, “embatendo” principalmente contra um “muro” chamado Tuga, que esteve em grande plano de evidência nesta fase do jogo, evitando por mais do que uma vez o golo dos forasteiros. Como “quem não mata…morre”, a seis muitos do fim, num lance de insistência de Vasco Luís, a bola ficou perdida à frente de Puigbí e o jovem Tiago Mateus, em “patinzinhos de lã”, surgiu de mansinho e empurrou a bola para o fundo da baliza, levando ao rubro todos os presentes. O jovem jogador formado em Turquel teve uma entrada fulgurante na partida e vestiu a pele de herói improvável. Até final, a Oliveirense meteu tudo no jogo em busca do triunfo, mas esbarrou na defesa sólida montada pelo técnico Jorge Godinho na frente de Tuga e foram mesmo os “brutos dos queixos” que tiveram as duas melhores oportunidades para vencerem o encontro, ambas por intermédio de André Moreira, a primeira após uma assistência de Pedro Vaz, com Puigbí a mostrar credenciais, efetuando uma enorme defesa no frente a frente com o camisola sete alvinegro e a segunda já nos segundos finais, quando a Oliveirense atuava com guarda-redes avançado, com Moreira a atirar contra Bargalló de muito longe, estando a baliza completamente deserta. No final prevaleceu o 2-2, um fantástico resultado para os da casa e o terceiro empate seguido para os de Oliveira de Azeméis, sendo que em todos os três empates os de Tó Neves dispuseram de vantagens de dois golos já nas segundas partes.

Ficha Técnica:

Local: Pavilhão Gimnodesportivo de Turquel

Dia/Hora: 30 de dezembro de 2017, às 21H

Competição: Campeonato Nacional da 1ª divisão de Hóquei em Patins 2017/18 (10ª jornada)

Árbitros: José Pinto (Porto), Rui Torres (Minho), Vera Fernandes [3º árbitro] (Coimbra), Bernardo Alves [4º Árbitro] (Coimbra)

H.C. Turquel: [13] Marco Barros “Tuga” (GR), [53] Pedro Vaz, [24] André Pimenta, [9] Vasco Luís (C), [7] André Moreira, [22] Luís Silva (1), [57] João Silva “Janeka” e [58] Tiago Mateus. Não jogaram: [10] Samuel Santos (GR) e [5] David Santos.

Treinador: Jorge Godinho

U.D. Oliveirense/Simoldes: [88] ­Xavier “Xevi” Puigbí (GR), [9] Jordi Bargalló, [7] Pedro Moreira, [77] Ricardo Barreiros (C) (1), [44] João Souto (1), [74] Pablo Cancela, [29] Josep “Jepi” Selva e [84] Jordi Burgaya. Não jogaram: [26] Domingos Pinho (GR) e [4] Nuno Araújo.

Treinador: Tó Neves

Faltas de Equipa: 9-14

Disciplina: Nada a assinalar.

Resultado ao intervalo: 0-1

Resultado Final: 2-2

No próximo sábado, 6 de janeiro de 2018 pelas 21 horas, encontro de vital importância para os turquelenses, que recebem no seu reduto, na 11ª jornada do Campeonato Nacional da 1ª Divisão, a formação do Valença H.C., que tem dez pontos, mais três que os alvinegros. Um triunfo turquelense será um “balão de oxigénio” muito grande, a certeza da subida de mais um lugar na tabela classificativa e um enorme aporte de confiança para os desafios que se avizinham. A não perder!

Fotos: Catarina Maria