Abertura do Campeonato Nacional da 1ª Divisão de Hóquei em Patins e deslocação do Hóquei Clube de Turquel a terras minhotas para defrontar o bi-campeão da Taça CERS, o Óquei Clube de Barcelos. A formação barcelense sofreu uma verdadeira revolução no seu plantel, com as saídas do capitão Luís Querido (Amatori Lodi, Itália), de Reinaldo Ventura (C.G.C. Viareggio, Itália), de Vieirinha (S.L. Benfica) e de Alvarinho (F.C. Porto), que foram substituídos por João Almeida (A.D. Valongo), Juan Lopez (Cremona, Itália), Marinho (A.S.D. Follonica, Itália) e de Afonso Lima (Júniores). Por seu turno o Turquel apenas trocou Xanoca (S.C. Tomar/IPT) por André Moreira (C.S. Candelária) e os treinadores João Simões por Jorge Godinho (C.D. Paço de Arcos), mantendo uma estrutura muito forte, que transita junta de 2016/2017. O jogo foi intenso do princípio ao fim e teve um início fulgurante com dois golos em menos de trinta segundos e com o Barcelos posteriormente a colocar-se em vantagem por 2-1, uns minutos antes do descanso. Na segunda parte não se marcaram golos, ou melhor, o HCT marcou um a cerca de quatro minutos do final da partida, por intermédio de André Moreira, mas a dupla de arbitragem que veio de Lisboa anulou o golo, alegando que o novo reforço alvinegro agarrou a baliza aquando da introdução da bola na baliza do guardião Ricardo Silva, num ajuizamento preciosista e descabido que as imagens em vídeo não documentam.

Entrada atípica no primeiro tempo, com os alvinegros a darem uma alegria à cerca de uma dezena de adeptos que viajou desde Turquel logo na jogada de saída. Lance de laboratório muito bem gizado, que teve como principais protagonistas Pedro Vaz e Vasco Luís, com o primeiro a assistir o segundo e o capitão a entrar de “stique quente” no campeonato. No entanto, passados apenas alguns segundos, o reforço barcelense João Almeida, ludibriou a marcação de André Pimenta e o posicionamento de Tuga e com uma fantástica “picadinha” desde trás da baliza, conseguiu o empate, num golo de belo efeito que fez acordar os adeptos da casa na bancada e teve também o condão de servir de “bálsamo” para a má entrada dos visitados. Não estavam decorridos trinta segundos e já tinha havido um golo para cada lado, com o jogo a prometer. No entanto, estas foram amostras isoladas, pois apesar do ritmo do encontro ter sido sempre elevado, o marcador só voltou a mexer a cerca de oito minutos do descanso, num contra-ataque 2x1 após uma má transição do HCT, com o espanhol Juan Lopez a assistir Marinho e com este a fazer jus à sua fama de goleador e a bater Tuga pela segunda vez, deixando o marcador em 2-1 na ida para os balneários.      

No segundo tempo o cariz do jogo não se alterou, tudo era feito a uma velocidade vertiginosa, mas sem muito controlo de cada um dos momentos do jogo, ainda que os turquelenses tenham estado por cima nesta etapa complementar, criando mais perigo, fruto também de terem de ir em busca de outro resultado. Logo aos cinco minutos “caiu” a 10ª falta de equipa do Barcelos, e chamado à responsabilidade de converter o respetivo livre direto, Janeka enganou Ricardo Silva, mas atirou ao poste e gorou-se a hipótese de empate. Quatro minutos volvidos também se deu a 10ª falta de equipa do HCT e Marinho, com hipótese para “bis”, atirou ao lado em novo livre direto, mantendo tudo como estava. Os “brutos dos queixos” começaram então a “carregar” sobre o adversário e tiveram a fase de maior ascendente no encontro, criando situações de golo com alguma facilidade e conseguindo que o Barcelos fizesse faltas de equipa consecutivas, somando catorze quando ainda faltavam nove minutos para o final do encontro. A verdade é que a 15ª falta de equipa dos minhotos nunca “caiu”, sendo que a dupla de arbitragem composta por José Nave e Paulo Baião fez “vista grossa” a essa infração pelo menos em um par de ocasiões. A cerca de quatro minutos do fim, os juízes do encontro cometeram o seu “pecado capital” ao anularem um golo “limpo” a André Moreira, depois de este aproveitar uma longa distância de Daniel Matias para rodar por trás da baliza e introduzir a bola no “buraco da agulha”, entre o poste a luva de Ricardo Silva. O chefe da equipa de arbitragem, José Nave, anulou o golo (alegou que o avançado se agarrou à baliza aquando da introdução da bola para lá da linha de golo) quando os jogadores turquelenses já festejavam num dos cantos do rinque, numa decisão tão controversa quanto errada, que deturpou a verdade desportiva, “manchando” a mentira que foi o resultado final (2-1) e que pode ter subtraído pontos aos alvinegros logo a abrir o campeonato.

Ficha Técnica:

Local: Pavilhão Municipal de Barcelos

Dia/Hora: 21 de outubro de 2017, às 21:30H

Competição: Campeonato Nacional da 1ª divisão de Hóquei em Patins 2017/18 (1ª jornada)

Árbitros: José Nave (Lisboa), Paulo Baião (Lisboa), Bruno Antão (3º árbitro) (Minho), Miguel Torres (4º Árbitro) (Minho)

O.C. Barcelos SAD: [01] Ricardo Silva (GR) (C), [4] José Pedro Pereira, [66] Rúben Sousa “Rubinho”, [6] João Almeida (1), [9] Hugo Costa, [77] Mário Rodrigues “Marinho” (1), [7] João “Joca” Guimarães, [3] Juan Lopez e [64] Afonso Lima. Não jogou: [29] André Almeida (GR)

Treinador: Paulo Pereira

H.C. Turquel: [13] Marco Barros “Tuga” (GR), [24] André Pimenta, [53] Pedro Vaz, [9] Vasco Luís (C) (1), [7] André Moreira, [22] Luís Silva, [4] Daniel Matias e [57] João Silva “Janeka”. Não jogaram: [10] Samuel Santos (GR) e [58] Tiago Mateus

Treinador: Jorge Godinho

Faltas de Equipa: 14-14

Disciplina: Nada a assinalar.

Resultado ao intervalo: 2-1

Resultado Final: 2-1

No próximo sábado, 28 de outubro de 2017 pelas 21 horas, o HCT recebe o “renovado” C.D. Paço de Arcos, que tem novo timoneiro, o titulado em contexto de Seleções Nacionais, Luís Duarte, ele que conta com reforços de peso vindos dos grandes de Lisboa, tais como André Centeno e Gonçalo Nunes (ambos ex-Sporting) e o guardião Diogo Almeida (ex-Benfica). Na 1ª jornada os da linha perderam no seu reduto por 3-4 frente à juventude Viana e chegam a Turquel com vontade de conquistar os seus primeiros pontos. Será um encontro muito interesste, no qual o povo turquelense não regateará esforços para ajudar a embalar a sua equipa para o triunfo. Todos ao Pavilhão!

Fotos: Catarina Maria