Breves

  • Esta quinta-feira há jogo-treino frente aos Tigres de Almeirim

    Ao final do dia desta quinta-feira, 12 de abril de 2018 pelas 20:15 horas, o HCT recebe, no Pavilhão Gimnodesportivo de Turquel, a equipa do Hóquei Clube “Os Tigres” de Almeirim. Num jogo-treino acordado entre as duas equipas técnicas, o encontro servirá de preparação aos dois conjuntos, tendo em conta a paragem competitiva que ambos enfrentarão durante o próximo fim-de-semana, em virtude de já terem sido eliminados da Taça de Portugal.

    Os Tigres são o atual oitavo classificado na Zona Sul da 2ª Divisão Nacional e jogam apenas no dia 21 de abril pelas 18 horas, em casa frente ao “aflito” Candelária. A formação orientada pelo nabantino Paulo Beirante, no início desta temporada, investiu com alguma propriedade no reforço do seu plantel, para tentar ocupar os lugares cimeiros da tabela classificativa, mas a época tem sido de altos e baixos e a equipa onde atua o ex-HCT, Anderson Luís, está já a 16 pontos dos lugares de promoção e apenas 10 pontos acima da “linha de água”.

    Para o HCT este encontro servirá para preparar o “clássico da Zona Centro”, jogo a contar para 21ª jornada do Nacional da 1ª Divisão, com uma deslocação a Tomar para defrontar o Sporting local, também no dia 21 de abril às 18 horas. A equipa de Nelson Lourenço está na sua melhor sequência da época, com dois triunfos consecutivos (Infante Sagres e Grândola) no Campeonato e quererá manter e até aumentar os seus índices de jogo e de confiança, com vista a esse embate.

    Esta partida entre o Hóquei Clube de Turquel e o Hóquei Clube “Os Tigres” de Almeirim é aberto ao público em geral, tem um carácter completamente informal e será um treino para as duas formações, que marcará o regresso de Anderson Luís a uma casa que já foi sua.

    Fotos: Carmo Honório & Catarina Maria

    Balanço dos Nacionais: “Equipas turquelenses com excelentes prestações”

    As equipas do Hóquei Clube de Turquel dos escalões de Sub-13, Sub-15, Sub-17 e Sub-20, todas inseridas na Zona Sul C dos respetivos Campeonatos Nacionais, estão a realizar provas interessantes e têm dado muito que fazer aos crónicos candidatos ao apuramento para a fase seguinte. Depois de todos os escalões de competição do clube se terem apurado, mais uma vez e em mais uma época, para os Campeonatos Nacionais das respetivas faixas etárias, o objetivo seguinte é fazer mais e melhor e chegar mais além. A qualidade do trabalho desenvolvido pelos responsáveis e atletas do clube alvinegro tem sido recompensada e os resultados estão à vista. Confira as classificações, o que já se jogou e o que falta jogar às equipas alvinegras.

    Os Sub-20 são os mais adiantados de todos, dado que já completaram nove das dez jornadas desta primeira fase e apenas terão de jogar mais uma partida (em Sintra). Apesar de não dependerem apenas de si para seguirem para a fase de Apuramento de Campeão, os pupilos de Nuno Maurício têm lutado contras as limitações quantitativas do seu curto plantel e têm conseguido melhorar a sua prestação nas últimas partidas, averbando cinco vitórias nos últimos seis jogos, depois de um início periclitante, em que somaram duas derrotas e um empate nas três primeiras jornadas. O já sénior, Tiago Mateus, tem brilhado no capítulo da finalização, e é o melhor marcador da série e o segundo melhor marcador nacional, tendo anotado 23 dos 38 golos da equipa. Para alcançarem o Top 8 Nacional os alvinegros terão obrigatoriamente de vencer em Sintra na última jornada e esperar que o Alverca perca em Tomar ou que a Física perca pontos nos dois jogos que ainda tem (um deles em atraso), sendo que em ambos os jogos terá deslocações muito difíceis a Tomar e a Santa Cita. Apesar de remotas, as hipóteses são reais e o apuramento pode consumar-se. Confira resultados, o que falta jogar e a classificação dos Sub-20 do HCT:

    SUB-20

    1ªJ

    SC Tomar

    vs

    HC Turquel

     

    5

    4

    2ªJ

    HC Turquel

    vs

    FC Alverca

     

    1

    6

    3ªJ

    AE Física D

    vs

    HC Turquel

     

    3

    3

    4ªJ

    ACR Santa Cita

    vs

    HC Turquel

     

    3

    6

    5ªJ

    HC Turquel

    vs

    HC Sintra

     

    6

    2

    6ªJ

    HC Turquel

    vs

    SC Tomar

     

    6

    0

    7ªJ

    FC Alverca

    vs

    HC Turquel

     

    4

    1

    8ªJ

    HC Turquel

    vs

    AE Física D

     

    4

    2

    9ªJ

    HC Turquel

    vs

    ACR Santa Cita

     

    7

    3

    10ªJ

    HC Sintra

    vs

    HC Turquel

    15/04/18 às 18h

                       
       

    J

    V

    E

    D

    GM

    GS

    DIF

    P

    FC Alverca

    9

    6

    0

    3

    39

    22

    +17

    18

    AE Física D

    8

    5

    2

    1

    33

    19

    +14

    17

    HC Turquel

    9

    5

    1

    3

    38

    28

    +10

    16

    ACR Santa Cita

    9

    4

    0

    5

    27

    35

    -8

    12

    SC Tomar

    8

    3

    2

    3

    22

    30

    -8

    11

    HC Sintra

    9

    0

    1

    8

    16

    41

    -25

    1

    J = Jogos; V = Vitórias; E = Empates; D = Derrotas; GM = Golos Marcados; GS = Golos Sofridos; DIF = Diferença entre GM e GS; P = Pontos.

    Já os Sub-17, que desde a ascensão de Nelson Lourenço aos Seniores são comandados por João Simões, lograram percurso inverso ao dos Sub-20, entrando bem em prova, almejando duas vitórias e um empate a zero em casa frente ao líder Sporting, mas a derrota em Tomar (1-0) e o empate em Alenquer (1-1), colocaram em risco a passagem à fase seguinte. Ainda assim, o HCT, com três jogos para disputar (Sporting fora, Tomar em casa e Tojal fora), é a melhor defesa da série (apenas 11 golos sofridos), segue em segundo com os mesmos 14 pontos do terceiro classificado, Tomar, e três pontos atrás do comandante, Sporting CP, pelo que está tudo em aberto nesta luta a três pelas duas primeiras posições. Confira resultados, o que falta jogar e a classificação dos Sub-17 do HCT:

    SUB-17

    1ªJ

    CF Estremoz

    vs

    HC Turquel

     

    4

    7

    2ªJ

    HC Turquel

    vs

    S Alenquer B

     

    5

    2

    3ªJ

    HC Turquel

    vs

    Sporting CP

     

    0

    0

    4ªJ

    SC Tomar

    vs

    HC Turquel

     

    1

    0

    5ªJ

    HC Turquel

    vs

    APAC Tojal

     

    8

    2

    6ªJ

    HC Turquel

    vs

    CF Estremoz

     

    13

    1

    7ªJ

    S Alenquer B

    vs

    HC Turquel

     

    1

    1

    8ªJ

    Sporting CP

    vs

    HC Turquel

    14/04/18 às 15h

    9ªJ

    HC Turquel

    vs

    SC Tomar

    21/04/18 às 15h

    10ªJ

    APAC Tojal

    vs

    HC Turquel

    28/04/18 às 20h

                       
       

    J

    V

    E

    D

    GM

    GS

    DIF

    P

    Sporting CP

    7

    5

    2

    0

    45

    15

    +30

    17

    HC Turquel

    7

    4

    2

    1

    34

    11

    +23

    14

    SC Tomar

    7

    4

    2

    1

    22

    13

    +9

    14

    S Alenquer B

    7

    2

    3

    2

    20

    20

    0

    9

    CF Estremoz

    7

    1

    0

    6

    21

    55

    -34

    3

    APAC Tojal

    7

    0

    1

    6

    10

    38

    -28

    1

    J = Jogos; V = Vitórias; E = Empates; D = Derrotas; GM = Golos Marcados; GS = Golos Sofridos; DIF = Diferença entre GM e GS; P = Pontos.

    Os Sub-15, H.C. Turquel, orientados por Vasco Luís iniciaram a prova em Sintra com um resultado negativo, uma derrota por 2-1 que chegou a apenas sete segundos do fim e depois disso oscilaram entre o muito bom (vitória em casa frente ao grande favorito Benfica, por 5-4) e o muito mau (empate em casa 2-2 frente ao Stuart Massamá), conseguindo até ao momento somar 10 pontos, quando ainda faltam jogar 4 jornadas. Dessas 4 rondas que ainda tem para disputar o HCT joga três delas fora de portas (Benfica, Stuart e Alenquer), recebendo o Sporting diante dos seus adeptos. Com Sporting (15 pontos) e Benfica (13 pontos) a ocuparem os dois primeiros lugares, a equipa alvinegra terá de ser bem mais consistente do que tem sido para poder sonhar com os lugares cimeiros. Confira resultados, o que falta jogar e a classificação dos Sub-15 do HCT:

    SUB-15

    1ªJ

    HC Sintra

    vs

    HC Turquel

     

    2

    1

    2ªJ

    HC Turquel

    vs

    SL Benfica

     

    5

    2

    3ªJ

    HC Turquel

    vs

    Stuart HC Massamá

     

    2

    2

    4ªJ

    Sporting CP

    vs

    HC Turquel

     

    5

    2

    5ªJ

    HC Turquel

    vs

    S Alenquer B

     

    7

    5

    6ªJ

    HC Turquel

    vs

    HC Sintra

     

    4

    1

    7ªJ

    SL Benfica

    vs

    HC Turquel

    13/04/18 às 22h

    8ªJ

    Stuart HC Massamá

    vs

    HC Turquel

    22/04/18 às 15:30h

    9ªJ

    HC Turquel

    vs

    Sporting CP

    29/04/18 às 15h

    10ªJ

    S Alenquer B

    vs

    HC Turquel

    06/05/18 às 15h

                       
       

    J

    V

    E

    D

    GM

    GS

    DIF

    P

    Sporting CP

    6

    5

    0

    1

    35

    11

    +24

    15

    SL Benfica

    6

    4

    1

    1

    40

    13

    +27

    13

    HC Turquel

    6

    3

    1

    2

    21

    19

    +2

    10

    HC Sintra

    6

    3

    1

    2

    15

    19

    -4

    10

    S Alenquer B

    6

    1

    0

    5

    16

    37

    -21

    3

    Stuart HC Massamá

    6

    0

    1

    5

    6

    34

    -28

    1

    J = Jogos; V = Vitórias; E = Empates; D = Derrotas; GM = Golos Marcados; GS = Golos Sofridos; DIF = Diferença entre GM e GS; P = Pontos.

    Por fim, os Sub-13 do H.C. Turquel, comandados por Hélio Gonçalves, iniciaram a competição com uma vitória (3-1 em casa frente à Académica de Coimbra) e uma derrota (3-0 fora frente ao Sporting) e depois disso empataram três jogos seguidos (Tigres em casa, Alenquer fora e Física em casa), perdendo ainda o primeiro jogo da segunda volta em Coimbra por 3-0. A jovem equipa turquelense ficou inserida numa série muito equilibrada e tem sido guerreira, mas alguns resultados menos conseguidos, principalmente nos jogos em casa, comprometeram as aspirações de chegar mais longe. Com 6 pontos somados, menos 8 que o líder Física e menos 6 que o segundo colocado, os Tigres de Almeirim, as jovens promessas alvinegras têm ainda o Sporting 2 pontos acima de si e ocupam a quarta posição, quando faltam 4 jogos para o final desta fase. A tarefa será “hercúlea”, mas a determinação e a luta terão de ser levadas até ao fim, pois tudo é possível. Confira resultados, o que falta jogar e a classificação dos Sub-13 do HCT:

    SUB-13

    1ªJ

    HC Turquel

    vs

    Académica Coimbra

     

    3

    1

    2ªJ

    Sporting CP

    vs

    HC Turquel

     

    3

    0

    3ªJ

    HC Turquel

    vs

    HC Tigres Almeirim

     

    1

    1

    4ªJ

    S Alenquer B

    vs

    HC Turquel

     

    4

    4

    5ªJ

    HC Turquel

    vs

    AE Física D

     

    5

    5

    6ªJ

    Académica Coimbra

    vs

    HC Turquel

     

    3

    0

    7ªJ

    HC Turquel

    vs

    Sporting CP

    14/04/18 às 15h

    8ªJ

    HC Tigres Almeirim

    vs

    HC Turquel

    21/04/18 às 15h

    9ªJ

    HC Turquel

    vs

    S Alenquer B

    28/04/18 às 15h

    10ªJ

    AE Física D

    vs

    HC Turquel

    05/05/18 às 15h

                       
       

    J

    V

    E

    D

    GM

    GS

    DIF

    P

    AE Física D

    6

    4

    2

    0

    32

    16

    +16

    14

    HC Tigres Almeirim

    6

    3

    3

    0

    10

    4

    +6

    12

    Sporting CP

    6

    2

    2

    2

    13

    11

    +2

    8

    HC Turquel

    6

    1

    3

    2

    13

    17

    -4

    6

    S Alenquer B

    6

    1

    1

    4

    11

    20

    -9

    4

    Académica Coimbra

    6

    1

    1

    4

    9

    20

    -11

    4

    J = Jogos; V = Vitórias; E = Empates; D = Derrotas; GM = Golos Marcados; GS = Golos Sofridos; DIF = Diferença entre GM e GS; P = Pontos.

    O clube, a sua direção, os responsáveis, os seccionistas, os treinadores, os atletas, os pais e toda a comunidade HCT estão de parabéns pelo excelente trabalho desenvolvido até ao momento com estas equipas e tanto esforço será com toda a certeza recompensado num futuro próximo.

    Fotos: Carmo Honório

  • Cinco golos de Vasco Luís na segunda vitória consecutiva no campeonato

    Vindos da primeira vitória fora de portas, em jogos a contar para o campeonato (3-5 no reduto do Infante Sagres), os alvinegros receberam o “lanterna vermelha”, Grândola, no Gimnodesportivo de Turquel e não defraudaram as expetativas, prolongando o bom momento. Frente a um conjunto grandolense a denotar pouca confiança, pela posição que ocupa na tabela classificativa, os “brutos dos queixos” foram demolidores desde o início, chegaram rapidamente ao 3-0 e apesar dos visitantes terem conseguido reduzir (3-1), um golo às “portas” do intervalo marcou diferenças e ditou desfecho prematuro no que diz respeito ao vencedor do encontro. Na segunda metade a equipa alvinegra limitou-se a controlar os ritmos do jogo, atacou como quis e protegeu de forma eficiente a baliza de Tuga, e posteriormente de Samuel Santos, até ao 8-1 final. O “artilheiro” Vasco Luís voltou a mostrar que atravessa um grande momento no plano individual, e depois do “poker” anotado no Porto frente ao Infante Sagres, fez ainda melhor na noite deste sábado, sendo autor de uma “manita” (cinco golos), ascendendo ao Top 5 da tabela de melhores marcadores do Nacional da 1ª Divisão.

    Primeiro tempo com entrada assertiva dos visitados, que mostraram interesse em marcar a diferença desde cedo e conseguiram-no, já que logo aos dois minutos inauguraram o marcador, numa fantástica jogada individual de André Pimenta, que culminou com uma maravilhosa “picadinha”, vindo de trás da baliza. Estava dado o mote para uma noite de muitos e bons golos por parte dos pupilos de Nelson Lourenço, eles que dois minutos depois voltaram a marcar, desta feita por intermédio de Vasco Luís, que aproveitou a passividade da defensiva forasteira e finalizou junto ao poste direito da baliza do desamparado Tiago Pereira. O 2-0 intimidou os comandados de Nelson Mateus, que tentaram “estancar” a “avalanche” ofensiva dos da casa e, com algum custo, conseguiram-no, apoiados em movimentos partidos, em ataques 2:2, com Filipe Bernardino a assumir as despesas ofensivas e os colegas (principalmente o jovem Tanaka) a responderem positivamente no apoio às suas ações criativas no último terço, junto da baliza de Tuga. Apesar de tudo o perigo criado pelo Grândola foi relativo e as mexidas operadas por Nelson Lourenço (saíram Daniel Matias e André Pimenta para as entradas de Luís Silva e de Pedro Vaz) resultaram em aumento do ritmo e em novo golo a cerca de sete minutos do intervalo, com Vasco Luís a penetrar pelo meio da defensiva alentejana e a assistir de forma aérea André Moreira, que encostou com classe para fazer o 3-0. O resultado avolumava-se, mas o passado recente não permitia grandes facilitismos, dado que vantagens do género, alcançadas em outros jogos, foram muitas vezes recuperadas pelos adversários. Esse espetro pairou ainda mais no ar, quando Zezinho reduziu para 3-1 a cerca de quatro minutos do descanso, num lance em que superou a oposição de Luís Silva e surpreendeu Tuga. Apesar do tento sofrido os alvinegros não baixaram a guarda e foram em busca do quarto golo, golo esse que surgiu já dentro do último minuto da primeira metade, num dos lances mais bonitos do encontro. Numa transição de ataque rápido 2x2, Janeka assistiu Vasco Luís no ar, no meio dos dois defensores visitantes, e o capitão turquelense stickou de forma fantástica, à meia volta, para fazer o segundo golo da sua conta pessoal e o 4-1 com que se chegou ao descanso.

    Na etapa complementar era importante uma entrada forte por parte da equipa de Nelson Lourenço e a verdade é que logo aos dois minutos Vasco Luís foi derrubado na área contrária pelo guardião grandolense, Tiago Pereira, com João Duarte, um dos árbitros da partida, a admoestar o camisola 10 alentejano com a cartolina azul. Tudo indicava que seria penalty, mas João Duarte indicou a marca do livre direto e Vasco Luís encarou com sucesso o recém-entrado Ricardo Piteira, fuzilando o experiente guarda-redes, formado no Oeiras e no Sintra e completando o seu “hat trick”. Com 5-1 no marcador os pupilos de Nelson Mateus “baixaram os braços” e apesar de terem lutado com dignidade até ao fim, não mais conseguiram voltar ao jogo. Aos onze minutos André Moreira ainda desperdiçou um livre direto por azul mostrado a Rúben Silva, mas três minutos depois o mesmo André Moreira combinou e assistiu Vasco Luís numa situação de 2x1, com o capitão alvinegro a completar o seu “poker” e a fazer o 6-1. No mesmo minuto repetiu-se a história e os protagonistas, com Moreira a voltar a colocar Vasco Luís na “cara do golo” e este, ao segundo poste, a não desperdiçar o 7-1, com uma stickada aérea, reinscrevendo o seu nome na folha dos marcadores, completando a sua “manita” e culminando uma noite memorável para si e para a equipa. Aos dezasseis minutos André Pimenta entrou pela direita e desde trás da baliza assistiu André Moreira que finalizou de primeira para fazer o 8-1 final. Até ao “soar do gongo” as oportunidades dividiram-se, o encontro tornou-se “partido” e desgarrado, mas o score não voltou a mexer, numa partida em que os da casa triunfaram de forma justa e incontestada, perante uma equipa do Grândola com honra e brio, mas sem argumentos para contrariar o favoritismo e a maior qualidade dos de Turquel.

    Ficha Técnica:

    Local: Pavilhão Gimnodesportivo de Turquel

    Dia/Hora: 7 de abril de 2018, às 21H

    Competição: Campeonato Nacional da 1ª Divisão de Hóquei em Patins 2017/18 (20ª jornada)

    Árbitros: Luís Peixoto (Lisboa), João Duarte (Lisboa), Orlando Ramos [3º Árbitro] (Leiria), Paulo Silva [4º Árbitro] (Leiria)

    H.C. Turquel: [13] Marco Barros “Tuga” (GR), [53] Pedro Vaz, [24] André Pimenta, [9] Vasco Luís (C) (1), [7] André Moreira (1), [22] Luís Silva (1) e [4] Daniel Matias. Não jogaram: [10] Samuel Santos (GR), [57] João Silva “Janeka” e [58] Tiago Mateus.

    Treinador: Nelson Lourenço

    H.C.P. Grândola: [10] Tiago “Titi” Pereira (GR), [2] António Pereira “Tójó” (C), [7] José Bernardo “Tanaka”, [8] Filipe Bernardino, [4] Hugo Santos “Carinhas”, [88] Ricardo Costa “Piteira” (GR), [3] José Gonçalves “Zezinho” (1), [39] Rúben Silva “Algarvio“ e [5] Márcio Rosa.

    Treinador: Nelson Mateus

    Faltas de Equipa: 7-5

    Disciplina: Cartão Azul a [10] Tiago “Titi” Pereira (GR) (HCPG) e a [39] Rúben Silva “Algarvio” (HCPG).

    Resultado ao intervalo: 4-1

    Resultado Final: 8-1

    No próximo sábado jogam-se os quartos-de-final da Taça de Portugal, competição na qual o HCT já não está inserido, pelo que os alvinegros voltam à ação apenas no dia 21 de abril de 2018, pelas 18 horas em Tomar, defrontando o Sporting local no “Clássico da Zona Centro”. Os nabantinos estão na oitava posição, a realizarem uma temporada fantástica, fazendo da sua casa uma enorme fortaleza, tendo somado no Municipal de Tomar seis das oito vitórias alcançadas no Nacional da 1ª Divisão. Será um jogo de grau de dificuldade muito elevado para os comandados de Nelson Lourenço, que terão de colocar tudo em rinque para poderem alcançar um resultado que lhes permita manterem o bom momento, “fugirem” ainda mais da linha de água, e em simultâneo consolidarem a nona posição, a última que dá acesso ao apuramento para as competições europeias em 2018/2019.   

    Foto: HCTv

    Foto de Arquivo: Carmo Honório 

    30º Torneio “Páscoa em Patins” - 2018: “Sucesso a toda a prova com nova organização de excelência da HCT Eventos”

    Num ano histórico, em que se comemoraram os trinta anos da “fundação” do Torneio “Páscoa em Patins”, a edição de 2018 voltou a apresentar um sucesso desmedido, em mais uma grande organização com a chancela da “HCT Eventos”. O certame iniciou-se na quinta-feira, com uma partilha de experiências entre a Iniciação do HCT e dos vizinhos e amigos da Associação Alcobacense de Cultura e Desporto, sendo que na sexta e no sábado foi dada a oportunidade a atletas da casa e dos mais variados pontos do país de mostrarem as suas qualidades, perante o muito público presente, que foi compondo de forma constante as bancadas do Gimnodesportivo de Turquel. Ao todo foram 33 jogos, 16 clubes diferentes a participarem, 34 equipas e cerca de 350 atletas que entraram em ação na aldeia do hóquei ao longo dos três dias de prova, números redondos e pomposos, que devem encher de orgulho as muitas pessoas que fazem parte desta fantástica instituição.

    O Torneio abriu ao final da tarde de quinta-feira (29/03), com a Iniciação do HCT e da AACD a protagonizarem um espetáculo interessante e aprazível para a vista, com um intercâmbio agradável, misturando as equipas, com os atletas dos dois conjuntos a jogarem entre si e mostrando que a modalidade no nosso clube, e até no nosso concelho, está bem viva. O futuro está assegurado, tal é o número de crianças que patinam e que exibem já alguns dotes hoquistas, sob orientação da professora Soraia Ferreira (HCT) e de Rodrigo Saturnino (AACD), este último ex-atleta do H.C. Turquel.

    Na sexta-feira (30/03) entraram em ação os escalões de Benjamins, Sub-13 (Série B), Sub-15 e Sub-20, sendo que neste dia a particularidade evidente foi para os dois jogos inseridos no torneio, mas que em simultâneo faziam parte de outras duas competições. Falamos do jogo nº5 e do jogo nº15, o primeiro no escalão de Sub-15, inserido na Série B da Taça APL, entre o HCT e o G.D.S. Cascais (vitória turquelense por 6-2) e o segundo, no escalão de Sub-20, inserido no Campeonato Nacional – Zona Sul C, entre o HCT e a A.E. Física D. (triunfo alvinegro por 4-2).

    No sábado (31/03), dia em que encerrou o torneio, entraram em prova os escalões de Bambis, Escolares, Sub-13 (Série A) e Sub-17 e os espetáculos protagonizados pelos jovens atletas foram de qualidade a toda a prova, fechando com “chave de ouro” mais este fantástico evento.   

    Palavra final para quem tornou possível a realização de mais uma edição do Torneio “Páscoa em Patins”, desde o staff da cozinha (inexcedíveis), passando pelo pessoal da multimédia, “brigada da limpeza” (fantásticos), funcionários do clube, treinadores, seccionistas, fisioterapeuta, massagista, cronometristas, fotógrafos, árbitros, jogadores, pais e amigos, coordenadores, elementos da direção e clubes convidados, que têm ajudado de forma marcante a eternizar este evento ano após ano, dando-lhe uma dimensão e uma qualidade inigualáveis no país hoquista. O torneio celebrou, em 2018, as “bodas de pérola”, em trinta edições que têm engrandecido a instituição e colocado o HCT no topo do hóquei em patins nacional, no que à formação de jovens atletas e à organização de eventos diz respeito.

    Parabéns e muito obrigado a todos…viva o Hóquei Clube de Turquel e as suas pessoas!

     Confira as tabelas com os resultados dos jogos ao longo dos três dias:

    QUINTA-FEIRA, 29/03/18

    JOGO

    ESCALÃO

    EQUIPAS/BALNEÁRIOS

    RESULTADOS

    1

    Iniciação

    H.C. Turquel

    B6

    A. Alcobacense C.D.

    B7

    Jogo de Exibição

    2

    Iniciação

    H.C. Turquel/AACD

    B6

    H.C. Turquel/AACD

    B7

    Jogo Misto

    SEXTA-FEIRA, 30/03/18

    JOGO

    ESCALÃO

    EQUIPAS/BALNEÁRIOS

    RESULTADOS

    3

    Sub-13 B

    H.C. Turquel

    B6

    Juventude Ouriense

    B7

    4-8

    4

    Benjamins B

    H.C. Turquel

    B4

    A.A. Coimbra

    B8

    9-1

    5

    Taça APL Sub-15 B

    H.C. Turquel

    B2

    G.D.S. Cascais

    B6

    6-2

    6

    Benjamins A

    H.C. Turquel

    B7

    H.C. Mealhada

    B8

    6-1

    7

    Sub-15 A

    H.C. Turquel

    B2

    H.C. Vasco da Gama

    B6

    6-0

    8

    Sub-13 B

    Juventude Ouriense

    B4

    F.C. Oliveira Hospital

    B8

    5-8

    9

    Sub-15 B

    G.D.S. Cascais

    B7

    Femininos HCT

    B6

    1-2

    10

    Benjamins B

    A.A. Coimbra

    B4

    H.C. Viseu

    B8

    0-12

    11

    Benjamins A

    H.C. Mealhada

    B7

    A.D. Sanjoanense

    B6

    4-3

    12

    Sub-15 A

    C. Infante Sagres

    B4

    H.C. Vasco da Gama

    B8

    4-2

    13

    Benjamins B

    H.C. Turquel

    B2

    H.C. Viseu

    B7

    2-4

    14

    Benjamins A

    H.C. Turquel

    B4

    A.D. Sanjoanense

    B6

    9-0

    15

    CN Sub-20/ Sul C

    H.C. Turquel

    B2

    A.E. Física D.

    B8

    4-2

    16

    Sub-13 B

    H.C. Turquel

    B4

    F.C. Oliveira Hospital

    B7

    2-6

    17

    Sub-15 B

    H.C. Turquel

    B6

    Femininos HCT

    B8

    3-2

    18

    Sub-15 A

    H.C. Turquel

    B2

    C. Infante Sagres

    B7

    2-1

    SÁBADO, 31/03/18

    JOGO

    ESCALÃO

    EQUIPAS/BALNEÁRIOS

    RESULTADOS

    19

    Bambis

    H.C. Turquel

    B4

    U.D. Vilafranquense

    B7

    2-7

    20

    Escolares B

    H.C. Turquel

    B2

    A.A. Coimbra

    B8

    8-2

    21

    Escolares A

    H.C. Turquel

    B7

    A.A. Coimbra

    B6

    7-5

    22

    Sub-13 A

    H.C. Turquel

    B2

    A.D. Valongo

    B8

    1-4

    23

    Sub-17

    U.D. Oliveirense

    B4

    C.D. Póvoa

    B6

    7-4

    24

    Bambis

    U.D. Vilafranquense

    B7

    A.A. Coimbra

    B8

    10-1

    25

    Escolares B

    A.A. Coimbra

    B4

    C.D. Póvoa

    B6

    0-2

    26

    Escolares A

    A.A. Coimbra

    B7

    A.D. Valongo

    B8

    3-5

    27

    Sub-13 A

    A.D. Valongo

    B4

    U.D. Oliveirense

    B6

    9-0

    28

    Sub-17

    H.C. Turquel

    B2

    C.D. Póvoa

    B7

    3-0

    APRESENTAÇÃO DE TODAS AS EQUIPAS DO H.C. TURQUEL E “AMIGOS” DO CLUBE

    29

    Bambis

    H.C. Turquel

    B4

    A.A. Coimbra

    B8

    9-0

    30

    Escolares B

    H.C. Turquel

    B2

    C.D. Póvoa

    B6

    8-0

    31

    Escolares A

    H.C. Turquel

    B4

    A.D. Valongo

    B7

    6-5

    32

    Sub-13 A

    H.C. Turquel

    B2

    U.D. Oliveirense

    B8

    15-1

    33

    Sub-17

    H.C. Turquel

    B4

    U.D. Oliveirense

    B6

    0-3

     

    Fotos: Afonso Costa & Carmo Honório

  • Está aí a 30ª Edição do Torneio “Páscoa em Patins” - 2018

    A partir desta quinta-feira, 29 de março de 2018, tem início, no Pavilhão Gimnodesportivo de Turquel a 30ª edição do Torneio “Páscoa em Patins”. Trinta anos depois da primeira edição, realizada em 1988 (que contou apenas com equipas do escalão de Sub-13) o evento cresceu de forma exponencial e é um marco das festividades da Páscoa, não só a nível local, como também a nível Nacional. O XXX Torneio “Páscoa em Patins” – 2018, terá lugar entre os dias 29 e 31 de março de 2018 e tem no seu cartaz mais de três dezenas de jogos para que se possa deliciar com o espetáculo do Hóquei em Patins.

    O evento, organizado pelo H.C. Turquel, contará com atletas de vários clubes espalhados por todo o país, desde a Iniciação até aos Sub-20, com o aliciante de, na edição de 2018, no escalão de Sub-15, competir uma equipa de antigas atletas do extinto escalão de Seniores Femininos do HCT.

    Confira o calendário desta magnífica festa e apareça para ver in loco a evolução dos nossos atletas:

    QUINTA-FEIRA, 29/03/18

    JOGO

    ESCALÃO

    EQUIPAS/BALNEÁRIOS

    HORA

    1

    Iniciação

    H.C. Turquel

    B6

    A. Alcobacense C.D.

    B7

    18:30h

    2

    Iniciação

    H.C. Turquel/A. Alcobacense C.D.

    B6

    H.C. Turquel/A. Alcobacense C.D.

    B7

    19:15h

    SEXTA-FEIRA, 30/03/18

    JOGO

    ESCALÃO

    EQUIPAS/BALNEÁRIOS

    HORA

    3

    Sub-13 B

    H.C. Turquel

    B6

    Juventude Ouriense

    B7

    09:30h

    4

    Benjamins B

    H.C. Turquel

    B4

    A.A. Coimbra

    B8

    10:15h

    5

    Taça APL Sub-15 B

    H.C. Turquel

    B2

    G.D.S. Cascais

    B6

    11:00h

    6

    Benjamins A

    H.C. Turquel

    B7

    H.C. Mealhada

    B8

    11:45h

    7

    Sub-15 A

    H.C. Turquel

    B2

    H.C. Vasco da Gama

    B6

    12:30h

    8

    Sub-13 B

    Juventude Ouriense

    B4

    F.C. Oliveira Hospital

    B8

    13:15h

    9

    Sub-15 B

    G.D.S. Cascais

    B7

    Femininos HCT

    B6

    14:00h

    10

    Benjamins B

    A.A. Coimbra

    B4

    H.C. Viseu

    B8

    14:45h

    11

    Benjamins A

    H.C. Mealhada

    B7

    A.D. Sanjoanense

    B6

    15:30h

    12

    Sub-15 A

    C. Infante Sagres

    B4

    H.C. Vasco da Gama

    B8

    16:15h

    13

    Benjamins B

    H.C. Turquel

    B2

    H.C. Viseu

    B7

    17:00h

    14

    Benjamins A

    H.C. Turquel

    B4

    A.D. Sanjoanense

    B6

    17:45h

    15

    CN Sub-20/ Sul C

    H.C. Turquel

    B2

    A.E. Física D.

    B8

    19:00h

    16

    Sub-13 B

    H.C. Turquel

    B4

    F.C. Oliveira Hospital

    B7

    20:15h

    17

    Sub-15 B

    H.C. Turquel

    B6

    Femininos HCT

    B8

    21:00h

    18

    Sub-15 A

    H.C. Turquel

    B2

    C. Infante Sagres

    B7

    21:45h

    SÁBADO, 31/03/18

    JOGO

    ESCALÃO

    EQUIPAS/BALNEÁRIOS

    HORA

    19

    Bambis

    H.C. Turquel

    B4

    U.D. Vilafranquense

    B7

    10:00h

    20

    Escolares B

    H.C. Turquel

    B2

    A.A. Coimbra

    B8

    10:45h

    21

    Escolares A

    H.C. Turquel

    B7

    A.A. Coimbra

    B6

    11:30h

    22

    Sub-13 A

    H.C. Turquel

    B2

    A.D. Valongo

    B8

    12:15h

    23

    Sub-17

    U.D. Oliveirense

    B4

    C.D. Póvoa

    B6

    13:00h

    24

    Bambis

    U.D. Vilafranquense

    B7

    A.A. Coimbra

    B8

    14:00h

    25

    Escolares B

    A.A. Coimbra

    B4

    C.D. Póvoa

    B6

    14:45h

    26

    Escolares A

    A.A. Coimbra

    B7

    A.D. Valongo

    B8

    15:30h

    27

    Sub-13 A

    A.D. Valongo

    B4

    U.D. Oliveirense

    B6

    16:15h

    28

    Sub-17

    H.C. Turquel

    B2

    C.D. Póvoa

    B7

    17:00h

    APRESENTAÇÃO DE TODAS AS EQUIPAS DO H.C. TURQUEL E “AMIGOS” DO CLUBE

    29

    Bambis

    H.C. Turquel

    B4

    A.A. Coimbra

    B8

    18:15h

    30

    Escolares B

    H.C. Turquel

    B2

    C.D. Póvoa

    B6

    19:00h

    31

    Escolares A

    H.C. Turquel

    B4

    A.D. Valongo

    B7

    19:45h

    32

    Sub-13 A

    H.C. Turquel

    B2

    U.D. Oliveirense

    B8

    20:30h

    33

    Sub-17

    H.C. Turquel

    B4

    U.D. Oliveirense

    B6

    21:15h

    “Poker” de Vasco Luís garante primeira vitória fora de portas no Campeonato

    Encontro de carácter decisivo para o HCT na deslocação à cidade do Porto, para defrontar o Clube Infante Sagres, penúltimo classificado com apenas sete pontos somados e triunfo por 3-5, com exibição q.b. dos comandados de Nelson Lourenço. A entrada no primeiro tempo não foi “famosa” por parte dos alvinegros, mas o adversário não conseguiu aproveitar esse mau começo e antes do intervalo surgiu um tento solitário de Luís Silva que deixou os forasteiros em vantagem à saída para os balneários. A segunda metade teve um cariz completamente diferente, os da casa ainda chegaram à igualdade, mas o “instinto matador” do capitão turquelense, Vasco Luís, frustrou qualquer tipo de crença aos da casa e o “poker” conseguido pelo camisola nove turquelense serviu para colocar o resultado em 3-5 e dar aquela que foi apenas a primeira vitória fora de portas dos da “aldeia do hóquei”, em jogos a contar para o Nacional da 1ª Divisão, em 2017/2018. Destaque ainda para a chamada de Lucas Ferreira, guardião dos Sub-17 do clube, que com apenas 15 anos, 6 meses e 14 dias acabou por se tornar no atleta mais jovem de sempre a atuar pelo clube na 1ª Divisão, ele que entrou na convocatória depois do falecimento do pai de Samuel Santos e entrou em rinque após Tuga ter visto uma cartolina azul. O jovem alvinegro mostrou frieza e acabou mesmo por defender uma penalidade e ainda a recarga, contribuindo de forma fantástica para a vitória da sua equipa.

    Primeiro tempo atípico, com entrada muito “tolhida” por parte dos turquelenses, que impuseram um ritmo baixo, jogando ao sabor do que o adversário queria para o jogo, tendo em conta que, para esta partida, a equipa do Infante Sagres viu-se privada de Rui Tiago Pinheiro por castigo federativo e de Celso Silva e do capitão João Pinheiro, ambos por lesão. Com poucas opções reais no banco, o experiente técnico dos portuenses, Fernando Almeida, sabia que tinha de pausar o jogo e de ir levando as incidências do encontro sempre com a sua equipa dentro do resultado. Até certo ponto os intentos dos visitados foram conseguidos, mas muito por culpa dos visitantes que só acordaram nos últimos dez minutos do primeiro tempo, conseguindo duas bolas no ferro da baliza de Joka, uma por André Moreira e outra por Luís Silva, sendo que já anteriormente João Candeias e Bruno Fernandes também tinham acertado nos postes da baliza de Tuga. A cerca de oito minutos do descanso, num ataque rápido de 2x2, Vasco Luís atirou forte da direita, Joka defendeu para a frente e Luís Silva chegou primeiro ao ressalto para inaugurar o marcador e colocar os alvinegros em vantagem por 0-1. O intervalo chegou e a primeira parte não deixou saudades.           

    Na etapa complementar tudo foi diferente, pois ambos os conjuntos foram em busca de retificarem as prestações rubricadas nos primeiros vinte e cinco minutos e isso trouxe mais alegria aos rostos daqueles que pagaram bilhete para assistir à partida. Logo aos dois minutos, João Candeias entrou pela direita do seu ataque e parece ter sofrido um toque de Vasco Luís, já no interior da área de Tuga. Paulo Santos, um dos árbitros da partida, não parece ter tido dúvidas e assinalou de imediato a penalidade que o próprio João Candeias se encarregou de transformar em golo, fazendo o momentâneo 1-1. Os “brutos dos queixos”, cientes de que aquilo que tinham feito no jogo até então não era suficiente, partiram atrás de outro resultado e viram João Candeias ser admoestado com uma cartolina azul um minuto depois de ter feito o golo do empate, por um desentendimento com Luís Silva. O azul foi mostrado com o jogo parado e por isso não houve lugar a livre direto, mas o Infante Sagres jogaria com menos um elemento em rinque, pelo menos durante dois minutos. No entanto, a situação de Power-Play acabou por não ser aproveitada pelos comandados de Nelson Lourenço que tiveram oportunidades de sobra de voltarem a colocar-se em vantagem, mas lograram consegui-lo já depois dos visitados terem a paridade reposta, com André Moreira a descobrir Vasco Luís na cabeça da área e este último a disparar forte para fazer o 1-2 e iniciar uma tarde “arrasadora”, no que a golos diz respeito. Quatro minutos depois João Campelo jogou uma bola com o stique elevado, no interior da sua área, e a devida penalidade foi assinalada a favor dos turquelenses. O capitão Vasco Luís voltou a assumir a responsabilidade e “fuzilou” Joka, “bisando” no encontro e dando uma vantagem de 1-3 aos da aldeia do hóquei. Cinco minutos volvidos e novo golo forasteiro, desta feita com muita sorte à mistura, pois num lance em que Vasco Luís tentava assistir Daniel Matias no interior da área do Infante, Nuno Barata, inadvertidamente, desviou a bola para a sua própria baliza, depois de esta ter saído do stique de Vasco Luís e “traiu” o seu guarda-redes, dando o “hat-trick” ao capitão alvinegro e o momentâneo 1-4. O jogo estava numa parada “frenética” e um minuto depois Pedro Vaz também jogou a bola com o stique elevado dentro da sua área. Na tentativa de conversão do respetivo penalty, o capitão do Infante, Carlos André Rodrigues, não conseguiu levar a melhor perante a oposição de Tuga. Contudo, no mesmo minuto, o mesmo jogador redimiu-se, após receber uma assistência na direita de Tiago Ferraz e atirar a contar para reduzir diferenças e fazer o 2-4. Mas logo de seguida caiu a 10ª falta de equipa dos visitados e Vasco Luís, chamado mais uma vez a assumir a responsabilidade, não vacilou perante Joka e anotou o seu segundo “poker” da temporada, depois de na 2ª jornada ter feito os mesmos quatro golos num jogo, em casa frente ao Paço de Arcos. Com apenas sete minutos por jogar, pensava-se que o encontro poderia ter ficado sentenciado, mas eis que Paulo Santos, um dos árbitros da partida, pretendeu ser protagonista e mostrou uma cartolina azul ridícula a Marco Barros “Tuga”, por este supostamente ter derrubado Carlos André Rodrigues no interior da área turquelense, quando as imagens da transmissão da HCTv provam o “embuste” da situação, criado pelo jogador da casa. Cartolina azul injustamente mostrada ao guardião turquelense e ida para a baliza do jovem Lucas Ferreira, de apenas 15 anos de idade, que foi para o “cara a cara” com João Candeias e levou a melhor ao defender o primeiro remate na penalidade e a recarga, afastando o esférico em seguida da sua frente. Em Under-Play os alvinegros aguentaram como puderam, mas não se livraram de sofrer novo golo, mais uma vez com Carlos André Rodrigues a marcar, depois de receber a bola na direita e de ter feito uma bela “picadinha” perante a oposição do miúdo Lucas Ferreira, almejando o 3-5 com que se chegaria ao final do encontro. Reposta a igualdade numérica, no que ao número de atletas em rinque diz respeito, o jogo desenrolou-se então com mais calma e menos “incidentes”, o HCT geriu a posse de bola e a pressão dos da casa foi sempre infrutífera, com os forasteiros a deverem a si próprios o facto de só terem vencido por duas bolas, pois tiveram uma mão cheia de vezes na cara de Joka e não mais conseguiram desfeitear o possante guarda-redes infantino. Valeram os três pontos importantíssimos e o ganho de confiança para os desafios que se avizinham.     

    Ficha Técnica:

    Local: Pavilhão do Clube Infante Sagres – Lordelo do Ouro (Porto)

    Dia/Hora: 24 de março de 2018, às 17H

    Competição: Campeonato Nacional da 1ª Divisão de Hóquei em Patins 2017/18 (19ª jornada)

    Árbitros: Florindo Cardoso (Minho), Paulo Santos (Porto), José Manuel Pereira [3º Árbitro] (Porto), Carlos Tadeia [4º Árbitro] (Porto)

    C. Infante Sagres: [92] Bruno “Joka“ Ferreira (GR), [7] Tiago Ferraz, [23] João Candeias (1), [88] Bruno Fernandes, [27] Carlos André Rodrigues (C) (2), [77] João Rodrigo Campelo, [11] Nuno Barata, e [66] Bernardo Castanheira. Não jogaram: [13] Pedro Magalhães (GR) e [3] Nuno Midões.

    Treinador: Fernando Almeida

    H.C. Turquel: [13] Marco Barros “Tuga” (GR), [4] Daniel Matias, [24] André Pimenta, [9] Vasco Luís (C) (4), [7] André Moreira, [10] Lucas Ferreira (GR), [22] Luís Silva (1) e [53] Pedro Vaz. Não jogaram: [57] João Silva “Janeka” e [58] Tiago Mateus.

    Treinador: Nelson Lourenço

    Faltas de Equipa: 13-8

    Disciplina: Cartão Azul a [23] João Candeias (CIS) e [13] Marco Barros “Tuga” (HCT).

    Resultado ao intervalo: 0-1

    Resultado Final: 3-5

    No próximo fim-de-semana não haverá competição em virtude das festividades pascais, pelo que o HCT volta a ação apenas no próximo mês, mais propriamente no sábado, 7 de abril de 2018 pelas 21 horas, com a receção ao “lanterna vermelha”, o Grândola de Nelson Mateus, que apesar de ter conseguido recentemente a primeira vitória da sua história na 1ª Divisão (4-3 em casa frente ao Infante Sagres), não conseguiu ainda “largar” a última posição da tabela classificativa. Na primeira volta em terras alentejanas o empate a três bolas surpreendeu os mais desatentos, mas a valia da equipa grandolense não deve nunca ser subestimada. Assim sendo, no dia 7 de abril, todos ao pavilhão para apoiar a nossa equipa e ajudá-la a dar mais um passo decisivo rumo aos objetivos.

    Fotos de Arquivo: Carmo Honório

  • Assembleia Geral na sexta-feira: “A sua presença é fundamental!”

    É já na próxima sexta-feira, dia 23 de março de 2018, pelas 20:30h, que se realiza mais uma Assembleia Geral do H.C. Turquel. Esta servirá para aprovação das contas do ano fiscal de 2017 e para tratar de outros assuntos relacionados com o quotidiano do clube. A presença de todos é fundamental, portanto se é sócio do HCT e se quer exercer o seu direto à decisão dos destinos da nossa instituição…faça-se ver e ouvir!

    Jogo-treino em Cascais esta sexta-feira

    Na noite desta sexta-feira, 16 de março de 2018 pelas 21:30 horas, o HCT defronta, no Pavilhão do Grupo Dramático Sportivo de Cascais, a equipa local. Num jogo-treino acordado entre as duas equipas técnicas, o encontro servirá de preparação a ambos os conjuntos, para os desafios que se avizinham.

    O Cascais é o atual sétimo classificado da Zona D da 3ª Divisão Nacional e neste sábado jogará em casa os oitavos-de-final da Taça de Portugal, frente a outra equipa do terceiro escalão nacional, o H.C. Maia, que é o segundo classificado (com os mesmos pontos do primeiro) na Zona A.

    Para o HCT este encontro servirá para preparar o jogo da 19ª jornada do Nacional da 1ª Divisão, partida de vital importância para as aspirações alvinegras, na deslocação ao Porto, para defrontar o Clube Infante Sagres, apenas no próximo dia 24 de março de 2018 pelas 17 horas.

    Este jogo entre o Grupo Dramático Sportivo de Cascais e o Hóquei Clube de Turquel é aberto ao público em geral, tem um carácter completamente informal e será um treino para as duas formações, que marcará o regresso de Marco Barros “Tuga” (2009/2010 e 2010/2011) e de André Moreira (2010/2011) a uma casa que já foi sua, dado que ambos jogaram em Cascais, tendo ambos coincidido na equipa da linha na temporada 2010/2011.

    Foto: Elisa Ercego

  • Sair de cabeça erguida às portas da Final Four da CERS

    Jogo da 2ª Mão dos quartos-de-final da Taça CERS no fantástico parquet do Palaferrarin, na localidade italiana de Breganze, com vantagem inicial para os da casa, que traziam de Turquel uma vitória tangencial (4-5). Os turquelenses chegaram a Itália saídos do ciclo terrível com os três grandes e não venciam desde 13 de janeiro, na deslocação a Saint Omer, precisamente em jogo a contar para a 2ª Mão dos oitavos-de-final da CERS. Apesar da má entrada e do 2-0 que os de Breganze conseguiram impor logo nos primeiros minutos, os alvinegros rubricaram uma excelente exibição, conseguiram sempre estar colados ao adversário no marcador (2-1; 3-2 e 4-3), mas nunca lograram colocar a eliminatória pelo menos empatada. Por seu lado, os da casa pareceram ter sempre as incidências controladas, apesar de terem demonstrado grande desgaste físico nos minutos finais e de terem deixado os turquelenses mostrarem toda a sua garra, empenho e dedicação, numa clara resposta de força e de brio que disse muito acerca das suas intenções para os jogos que se avizinham. Foi uma partida muito intensa e física, com fervor clubístico moderado nas bancadas e com o HCT a ser apoiado por apenas dois adeptos, familiares de Luís Silva, que viajaram 700km desde a Suíça e fizeram notar as cores portuguesas e do HCT no Palaferrarin. 

     

    Primeiro tempo com entrada contundente dos da casa, que logo nos primeiros minutos se colocaram em vantagem, depois do capitão Mattia Cocco descobrir o letal Federico Ambrosio no interior da área de Tuga e de o assistir de forma primorosa, para este se antecipar à marcação de André Pimenta e desviar a bola de forma subtil, concluindo com classe e com um ligeiro “chapéu” a Tuga. Poucos minutos depois Fede Ambrosio (sempre ele) voltou a fazer das suas, entrou pela esquerda do seu ataque e quando tentava assistir o espanhol Alvaro Borja Gimenez, fez a bola embater na perna de Vasco Luís e encaminhar-se para a baliza de Tuga. A equipa de arbitragem acabou por atribuir o golo a Gimenez, num erro técnico que acabou por não ter influência na legalidade do 2-0. Os alvinegros responderam de pronto e num lance em que Gimenez jogou a bola de forma ostensiva com o pé no interior da sua área, foi assinalado penalty a favor dos forasteiros. No frente a frente com o jovem guardião Bruno Sgaria (um dos melhores elementos em rinque) o capitão Vasco Luís “soltou uma bomba” ao meio da baliza e fez renascer a esperança dos “brutos dos queixos” com o momentâneo 2-1. Contudo, depois de voltarem a acreditar, os comandados de Nelson Lourenço voltaram a sofrer um revés, com o italo-argentino Ambrosio mais uma vez a ser protagonista, conduzindo e finalizando de longa distância um ataque rápido para fazer o 3-1 e levar ao delírio o público local. O HCT levou novo “soco no estômago”, mas não se deixou abater e foi em busca de reduzir, conseguindo-o já perto do intervalo, numa jogada de insistência de Daniel Matias, que ganhou um ressalto e junto à quina superior direita da área de Sgaria enrolou a bola com remate cruzado e surpreendeu o portiere internacional Sub-20 italiano. Ao intervalo o 3-2 favorável aos visitados dava-lhes alguma margem de conforto, mas mantinha o HCT ainda com esperanças de poder dar a volta à eliminatória.

    O segundo tempo foi algo surpreendente, já que o ascendente pertenceu quase por inteiro aos de Turquel, com uma exibição muito personalizada e mostrando algum do brio que tem faltado em muitos jogos. Os pupilos de Nelson Lourenço encheram-se de coragem, subiram linhas e pressionaram a saída do adversário, que deu mostras de algum cansaço físico nestes segundos vinte e cinco minutos. Apesar de tudo, os turquelenses não conseguiram materializar as oportunidades criadas em golo e não foram poucos os momentos de frisson junto da baliza de Bruno Sgaria. O capitão Vasco Luís por duas vezes, Daniel Matias e Luís Silva, uma vez cada um, conseguiram furar a defesa sólida dos transalpinos e tiveram oportunidades soberanas para igualarem a contenda e até de passarem para a frente no marcador, mas foram perdulários no toque final e quem se aproveitou foi o Breganze, primeiro no livre direto da 10ª falta de equipa do HCT, com Ambrosio a permitir uma boa intervenção a Tuga (grande segunda parte do guardião alvinegro) e depois, em mais um ataque rápido conduzido pelo inevitável Ambrosio e concluído por Gimenez (fantástica assistência de Ambrosio), os da casa conseguiram fazer o momentâneo 4-2, o que lhes deu um impulso forte e um grande aporte de confiança para disfarçarem a debilidade física demonstrada por alguns dos seus jogadores nos minutos finais. O capitão alvinegro, Vasco Luís, viria a “bisar” na recarga ao livre direto da 10ª falta de equipa do Breganze, castigo que ele próprio desperdiçou mas que conseguiu emendar na sobra, fazendo o 4-3 e colocando alguma incerteza no desfecho da partida. O encontro estava partido e com pouco mais de um minuto para jogar os turquelenses tornaram-se bem mais agressivos, chegando inclusivamente à 15ª falta de equipa. Em novo frente a frente entre Ambrosio e Tuga, o guardião português voltou mais uma vez a levar a melhor, com mais uma intervenção de categoria na tentativa de transformação do devido livre direto, mantendo a sua equipa na discussão da eliminatória, mas o tempo era escasso. Ainda assim, os “brutos dos queixos” não viraram nunca a cara à luta, deram tudo até ao último segundo e saíram de Itália com a cabeça bem elevada, com o sentimento de dever cumprido e com a certeza de que só esta atitude poderá tirar a equipa do mau momento que atravessa.  

    Ficha Técnica:

    Local: Palaferrarin di Breganze (Itália)

    Dia/Hora: 10 de março de 2018, às 21H locais (20H em Portugal Continental)

    Competição:  Quartos-de-Final da Taça CERS (2ª Mão) [4-5 na 1ª Mão]

    Árbitros: Raúl Burgos (Espanha), Josep Ribó (Espanha)

    Faizane Lanaro Hockey Breganze: [10] Bruno Sgaria (GR), [57] Franco Platero, [29] Mattia Cocco (C), [37] Alvaro Borja Gimenez (2), [5] Federico Ambrosio (2), [57] Cláudio Filho “Cacau” e [53] Stefano Dal Santo. Não jogaram: [23] Fabio “Mabo” Mabilla (GR), [2] Silvio Costenaro e [6] Filippo “Pippo” Compagno. 

    Treinador: Diego Mir

    H.C. Turquel: [13] Marco Barros “Tuga” (GR), [24] André Pimenta, [4] Daniel Matias (1), [9] Vasco Luís (C) (2), [7] André Moreira, [22] Luís Silva, [53] Pedro Vaz, [57] João Silva “Janeka” e [58] Tiago Mateus. Não jogou: [10] Samuel Santos (GR).

    Treinador: Nelson Lourenço

    Faltas de Equipa: 11-15

    Disciplina: Nada a assinalar.

    Resultado ao intervalo: 3-2

    Resultado Final: 4-3

    Resultado Agregado da Eliminatória: 9-7

    No próximo fim-de-semana jogam-se os oitavos-de-final da Taça de Portugal e o HCT já foi eliminado da competição, pelo que Nelson Lourenço e seus pares terão duas semanas para prepararem o importante embate frente ao Clube Infante Sagres, a contar para a 19ª jornada do Campeonato Nacional da 1ª Divisão, que se disputa no próximo dia 23 de março de 2018, pelas 17 horas, na cidade do Porto. Na primeira volta em Turquel o empate a oito bolas marcou uma das piores exibições dos alvinegros na temporada, num jogo de loucos, decidido nos últimos minutos.

    Fotos: Facebook Oficial Hockey Breganze & Elisa Ercego

    Hoje há jogo-treino frente aos italianos do Monza: Pedro Batista regressa a casa

    Na noite desta quarta-feira, 7 de março de 2018 pelas 21 horas, o HCT defronta, no Pavilhão Gimnodesportivo de Turquel, os italianos do Hockey Roller Club Monza, formação que está a realizar uma minidigressão por Portugal. O clube “brianzola” conta nas suas fileiras com o recém convocado para a Taça Latina e turquelense de nascimento, Pedro Miguel Vicente Batista, ele que foi formado no nosso clube, tendo crescido como homem e como atleta no seio da “família alvinegra”, rumando posteriormente ao Benfica no escalão de Sub-20 e chegando a Itália no início desta temporada. De referir ainda que Batista tem brilhado nos “palcos” italianos e é o melhor marcador do Monza no campeonato, com 23 golos apontados em 23 jogos (média de um golo marcado por jogo).

    Os italianos aterraram na segunda-feira à noite em Lisboa, realizaram um jogo-treino frente ao Benfica na Luz na terça-feira (derrota por 8-4), jogam esta quarta-feira em Turquel (21h), e por fim defrontam o F.C. Porto na quinta-feira (20h) no Dragão Caixa, seguindo para Itália na sexta-feira, pela manhã, diretamente do aeroporto Francisco Sá Carneiro no Porto.

    O Monza é o oitavo classificado da Série A1 italiana, a três jornadas do fim da fase regular, e luta por um lugar no playoff, ocupando a última vaga disponível com 32 pontos somados, apenas um ponto acima de Sarzana (9º) e Trissino (10º), que seguem logo atrás e que também querem chegar à fase de todas as decisões. No regresso a Itália, e no que resta jogar na fase regular, a equipa orientada pelo histórico Tommaso Colamaria visita o Valdagno (7º) e o Thiene (11º), defrontando em casa, na derradeira jornada, o Follonica (6º).

    Para o HCT este encontro servirá para preparar com afinco a 2ª Mão dos quartos-de-final da Taça CERS, frente aos também italianos do Breganze, com Nelson Lourenço com toda a certeza a pretender “olear” mecanismos para poder discutir em Itália a passagem à Final Four, o que a confirmar-se seria um momento histórico para o nosso clube. De relembrar que na 1ª Mão em Turquel os transalpinos venceram por tangencial 4-5, com o golo da vitória a ser marcado pelo brasileiro Cacau a poucos segundos do apito final.

    Este jogo entre o Hóquei Clube de Turquel e o Hockey Roller Club Monza tem um carácter completamente informal e será um treino para as duas formações, as entradas são livres e a curiosidade e o aliciante de rever o regresso de Batista a “sua casa” deverá trazer alguma gente ao pavilhão.

    Apareça, não deixe de se divertir e assista também a hóquei de qualidade!

    Fotos: Carmo Honório & Roberto Del Bo

  • Entrada com o “patim esquerdo” marcou a tendência frente ao Sporting

    Em noite de gala, o Gimnodesportivo de Turquel encheu para a receção ao “renovado” Sporting de Paulo Freitas, que tão boa conta de si tem dado na presente temporada. O HCT enfrentava a melhor defesa do campeonato (apenas 25 golos sofridos em 17 jogos) à partida para este embate e o seu pecúlio não aportava muita coisa positiva nos últimos tempos, já que a última vitória alvinegra tinha sido há quase dois meses, mais precisamente a 13 de janeiro do corrente ano, no 3-5 em Saint Omer (2ª Mão dos oitavos-de-final da Taça CERS), ainda com Jorge Godinho ao leme. Os primeiros momentos do jogo marcaram a tendência, já que logo aos quatro segundos o Sporting se colocou na frente e aos dois minutos já tinha dois golos à maior. A partir daqui os leões geriram sempre as incidências, promoveram longas trocas de bola, mesmo não tendo dado muito trabalho a Tuga e chegaram ao intervalo a vencer por conclusivos 0-4. Na etapa complementar o HCT reagiu, teve um bom período no encontro, mas não conseguiu superar a oposição de Girão e a defesa compacta dos verde e brancos. O Sporting acabaria mesmo por marcar mais três tentos, contra apenas um dos da casa, sendo Daniel Matias o autor do golo de honra dos “brutos dos queixos”. O 1-7 final, curiosamente o mesmo resultado verificado na primeira volta no Pavilhão João Rocha em Alvalade, não merece qualquer tipo de contestação.

    Logo aos quatro segundos da primeira metade o HCT já estava em desvantagem (0-1), pois na jogada de saída, o catalão Ferran Font superou a oposição de Daniel Matias e desviou uma bola bombeada para o interior da área visitada por Pedro Gil, para inaugurar o marcador. A entrada turquelense no jogo foi completamente a frio e com o patim esquerdo e este golo sublinhou ainda mais aquele que já se esperava que fosse o pendor do encontro. O domínio dos leões acentuou-se e a equipa de Nelson Lourenço desmoronou-se tal como um “castelo de cartas” ao primeiro sopro. Aos dois minutos, numa transição rápida, Vítor Hugo descobriu Pedro Gil na direita do ataque e este com um remate feliz, de primeira enrolado, ludibriou Tuga no 0-2. O jogo entrou depois numa toada de parada e resposta, apesar do “tombo inicial” a equipa da casa recompôs-se e conseguiu alguns lances de muito perigo junto da baliza de Girão, mas o internacional português respondeu sempre muito bem e manteve a sua baliza inviolada. A sete minutos do fim do primeiro tempo, após uma fantástica assistência de João Pinto, Toni Pérez fugiu à marcação de Pedro Vaz e finalizou de primeira na área para fazer o 0-3 e “abalar” ainda mais a confiança dos turquelenses. Dois minutos do fim, num lance de penalty em que Vasco Luís é claramente empurrado por um contrário, o camisola nove acabou por cair em cima de Girão na sequência do lance e o guardião verde e branco teve de sair tocado, dando o seu lugar a Zé Diogo. Até ao descanso mais um golo para o Sporting, num ataque rápido conduzido pelo internacional argentino, Matias Platero, ele que assistiu Caio e este último, “driblou” a oposição de Luís Silva e atirou a contar com remate rasteiro enrolado para fazer o 0-4 com que se avançou para os balneários.  

    Na segunda metade Girão voltou a assumir a baliza dos forasteiros e, mesmo parecendo algo condicionado, conseguiu um “punhado” de boas intervenções, naquele que foi o melhor período dos locais no jogo. A partida teve momentos de frisson, junto da baliza do Sporting e nesta fase Tuga era quase um espetador, pois o Sporting assumiu uma postura de circulação de bola, sem atacar a baliza adversária, mostrando um pouco a faceta mais conservadora que tem adotado em 2017/2018. Aos oito minutos, um pouco contra a corrente do jogo, e em mais uma desatenção “terrível” da defensiva alvinegra, Ferran Font fugiu a Luís Silva e com toda a calma do mundo teve tempo para entrar na área de Tuga pela esquerda do seu ataque, rodar sobre si próprio e “bisar”, anotando o 0-5. Com o resultado a atingir números com vencedor totalmente anunciado, os treinadores deram oportunidade a todos os atletas de terem os seus minutos, Samuel Santos substituiu Tuga e Zé Diogo tomou o lugar de Girão pela segunda vez no jogo e mais golos só a oito minutos do fim, com Caio a ser lançado na esquerda e no 1x1 com André Pimenta a bater forte e colocado, junto às pernas do camisola 24 alvinegro, para ultrapassar Samuel Santos e fazer o 0-6. O HCT reagiu e num raro contra-ataque de 2x1, Vasco Luís combinou com Daniel Matias e este último atirou decidido de meia-distância para bater Zé Diogo e anotar o tento de honra dos visitados (1-6). A partida não viria a terminar sem um erro clamoroso da dupla de arbitragem, constituída por Sílvia Coelho e Orlando Panza do Porto, que até então não se tinha feito notar e que “borrou a pintura” no último segundo de jogo, quando João Pinto, vindo de trás da baliza, tentou colocar a bola no buraco da agulha, tendo sido “barrado” por Samuel Santos de forma clara, sem que a bola tenha estado sequer perto de ter entrado. Contudo, a chefe da equipa de arbitragem, Sílvia Coelho, viu o que mais ninguém viu no pavilhão e assinalou um golo que nunca existiu, que acabou por fechar as contas finais em 1-7 e que ajudou a dar ainda mais expressão ao incontestado triunfo leonino, num encontro que terminou sem que fossem mostrados cartões e que teve também poucas faltas de equipa (4-7). 

    Ficha Técnica:

    Local: Pavilhão Gimnodesportivo de Turquel

    Dia/Hora: 3 de março de 2018, às 21H

    Competição: Campeonato Nacional da 1ª Divisão de Hóquei em Patins 2017/18 (18ª jornada)

    Árbitros: Sílvia Coelho (Porto), Orlando Panza (Porto), Paulo Carvalho [3º Árbitro] (Leiria) e Vítor Roxo [4º Árbitro] (Leiria)

    H.C. Turquel: [13] Marco Barros “Tuga” (GR), [4] Daniel Matias (1), [24] André Pimenta, [9] Vasco Luís (C), [7] André Moreira, [10] Samuel Santos (GR), [22] Luís Silva, [53] Pedro Vaz, [57] João Silva “Janeka” e [58] Tiago Mateus.

    Treinador: Nelson Lourenço

    Sporting C.P.: [61] Ângelo Girão (GR), [88] Henrique Magalhães, [9] Pedro Gil (1), [4] Ferran Font (2), [30] Vítor Hugo, [91] José Diogo Macedo (GR), [16] João Pinto “Mustang” (C) (1), [57] Toni Pérez (1), [8] Ricardo Oliveira “Caio” (2) e [17] Matias Platero.

    Treinador: Paulo Freitas

    Faltas de Equipa: 4-7

    Disciplina: Nada a assinalar.

    Resultado ao intervalo: 0-4

    Resultado Final: 1-7

    No próximo sábado, 10 de março de 2018 pelas 21h locais (20h em Portugal Continental), regresso das competições europeias, com o HCT a deslocar-se a Itália para defrontar o Breganze na 2ª Mão dos quartos-de-Final da Taça CERS. Na 1ª Mão em Turquel, os transalpinos venceram já nos últimos segundos de jogo por 4-5, numa grande partida de hóquei em patins e a eliminatória decide-se agora em Breganze, uma comuna da região do Vêneto, província de Vicenza, no nordeste italiano, com cerca de 8000 habitantes. A formação orientada pelo argentino Diego Mir tem jogadores de alto nível e provou em Turquel que atravessa um excelente momento, mas tudo é possível para os comandados de Nelson Lourenço, que partem para Itália com a ambição de fazerem uma surpresa e chegarem à Final Four da competição.

    Fotos: Catarina Maria

    Sinais muito positivos dados no Dragão Caixa

    Deslocação do HCT ao Dragão Caixa para defrontar o F.C. Porto/Fidelidade, um mês e meio depois da sua última vitória (3-5 em Saint Omer, em jogo da 2ª mão dos oitavos-de-final da Taça CERS) a 13 de janeiro, ainda na “era” Jorge Godinho. De lá para cá, os agora comandados de Nelson Lourenço, somaram cinco derrotas (Valongo, Paço de Arcos, Riba d’Ave, Breganze e Benfica) e dois empates (Braga e Barcelos em casa), na série sem vencer mais longa desde o início da temporada. Por seu turno, a verdadeira “constelação de estrelas” que é o Porto do catalão Guillem Cabestany, desde o jogo da primeira volta em Turquel, baqueou em Barcelos (derrota por 3-2) e na Luz (derrota por 6-2), descendo à terceira posição, a dois pontos do líder Benfica. O encontro foi extremamente interessante e o HCT mostrou desde início sinais muito positivos para os meses competitivos que se avizinham, rubricando uma exibição personalizada, naquele que talvez seja o pavilhão em Portugal mais complicado de atuar para os adversários. Apesar de os da casa terem chegado ao 3-0 ainda na primeira parte, a equipa de Nelson Lourenço nunca se desintegrou e cumpriu o plano de jogo na íntegra, intranquilizando o Porto ao reduzir para 3-1 antes do descanso e a conseguir durante muito tempo manter o score em 4-2 durante o segundo tempo. Contudo, não foi possível aproximar mais do que dois golos à menor, até ao 5-3 final. O guardião Marco Barros “Tuga” esteve em bom plano na baliza alvinegra, efetuando duas mãos cheias de boas intervenções e foi, conjuntamente com o capitão, Vasco Luís (“bisou”), um dos destaques do encontro.

    Primeira parte com entrada a frio dos turquelenses, dado que logo aos dois minutos Hélder Nunes recebeu uma bola na direita do seu ataque e, quando tentava assistir um colega ao segundo poste, fez a bola embater no patim de Vasco Luís que, inadvertidamente colocou a “redondinha” na sua própria baliza. A equipa alvinegra entrou no jogo praticamente a perder, mas nunca se desconjuntou e sempre que conseguiu passar a primeira linha defensiva do Porto, criou perigo para a baliza do gigante Nelson Filipe. Ainda assim, das vezes que lá foi, apesar de ter estado perto de marcar, nunca materializou as oportunidades em golo. Com dezasseis minutos jogados, num lance rápido desenrolado pela direita do ataque portista, Luís Silva derrubou de forma negligente Gonçalo Alves e viu uma cartolina azul tão clara como justa. Chamado à conversão do respetivo livre direto, o especialista Hélder Nunes não enjeitou a possibilidade de “bisar” e colocar a sua equipa a vencer por 2-0. Quatro minutos depois, num ataque rápido bem gizado, Alvarinho descobriu Telmo Pinto no coração da área, vindo de trás, e este último colocou a bola por cima do ombro direito de Tuga, fazendo o 3-0. O resultado era pesado para os visitantes, mas estes não baquearam e conseguiram reduzir dois minutos depois, com Vasco Luís a ultrapassar Nelson Filipe na conversão de uma grande penalidade, depois de ele mesmo ter sido derrubado na área de forma clara pelo catalão Ton Baliu. Ao intervalo o 3-1 que se registava no placard eletrónico mantinha os “brutos dos queixos” dentro da discussão do jogo.

    No segundo tempo o Porto entrou com tudo e “tomou de assalto” a baliza de Tuga, utilizando de forma recorrente as poderosas meias-distâncias do capitão Hélder Nunes e de Reinaldo Garcia. Aos cinco minutos, num lance fulminante, foi mesmo o argentino Reinaldo Garcia a apontar o golo da tarde, com um “míssil” do meio da rua, que só parou no ângulo superior esquerdo da baliza de Tuga e que fez o momentâneo 4-1. A hipótese dos visitados embalarem no marcador pairava no ar, mas no minuto seguinte André Pimenta e Pedro Vaz tiveram uma combinação magistral na direita do seu ataque e o primeiro assistiu o segundo para o 4-2, num tento de belo efeito. Os portistas passaram de uma situação confortável para uma outra pouco cómoda, tendo em conta que não conseguiram “disparar” no marcador e essa intranquilidade refletiu-se nos minutos seguintes, com os da aldeia do hóquei a defenderem com “unhas e dentes” a sua baliza e a conseguirem chegar bem perto da baliza de “Filipão”. Nesta fase do jogo Vasco Luís atirou ao poste e André Moreira, isolado, permitiu boa intervenção ao guardião da casa. Não marcaram os turquelenses nas oportunidades que dispuseram e pagaram bem cara a ineficácia, pois a sete minutos do fim, num dos poucos contra-ataques 2x1 concedidos pelos forasteiros, Rafa assistiu Ton Baliu na direita e este, perante a oposição de Tuga, atirou a contar para fazer o 5-2 e dar uma “machadada” nas aspirações visitantes. Até final houve oportunidades de parte a parte, Jorge Silva esteve perto de marcar por diversas ocasiões, mas não o conseguiu e quem reduziu foi mesmo o Turquel, com Vasco Luís a libertar-se precisamente de Jorge Silva na tabela, a fletir para o meio, e a disparar de fora da área para “bisar” e fazer o 5-3. Faltavam apenas oito segundos para o término do encontro, mas a partida não terminaria sem alguma polémica, dado que na reposição Gonçalo Alves avançou pela direita do seu ataque, enganou Tuga e fez mais um golo, mas este viria a ser invalidado, pois, por lapso da mesa, o cronómetro não andou sequer um segundo desde o reinício do encontro, o que levou a dupla de arbitragem de Lisboa, composta por Luís Peixoto e João Duarte, a voltar atrás e a refazer os oitos segundos, com ambos os conjuntos, por uma questão de cortesia e com o resultado feito, a abdicarem do ataque à baliza contrária.

    Ficha Técnica:

    Local: Dragão Caixa - Porto

    Dia/Hora: 24 de fevereiro de 2018, às 15H

    Competição: Campeonato Nacional da 1ª Divisão de Hóquei em Patins 2017/18 (17ª jornada)

    Árbitros: Luís Peixoto (Lisboa), João Duarte (Lisboa), José Pereira [3º Árbitro] (Porto) e Pedro Silva [4º Árbitro] (Porto)

    F.C. Porto/Fidelidade: [10] Nelson Filipe (GR), [78] Hélder Nunes (C) (2), [57] Reinaldo “Nalo” Garcia (1), [77] Gonçalo Alves, [9] José “Rafa” Costa, [15] Jorge Silva, [88] Anton “Ton” Baliu (1), [5] Telmo Pinto (1) e [47] Álvaro “Alvarinho” Morais. Não jogou: [1] Carles Grau (GR)

    Treinador: Guillem Cabestany

    H.C. Turquel: [13] Marco Barros “Tuga” (GR), [53] Pedro Vaz (1), [4] Daniel Matias, [9] Vasco Luís (C) (2), [7] André Moreira, [22] Luís Silva, [24] André Pimenta, [57] João Silva “Janeka” e [58] Tiago Mateus. Não jogou: [10] Samuel Santos (GR)

    Treinador: Nelson Lourenço

    Faltas de Equipa: 8-4

    Disciplina: Cartão Azul a [22] Luís Silva (HCT).

    Resultado ao intervalo: 3-1

    Resultado Final: 5-3

    No próximo sábado, dia 3 de março de 2018 pelas 21 horas, o HCT recebe o Sporting C.P. de Paulo Freitas no Gimnodesportivo de Turquel. Os leões são a melhor defesa do campeonato, com apenas 25 golos sofridos, seguem na segunda posição, um ponto atrás do Benfica e não quererão deixar qualquer ponto na aldeia do hóquei. Por seu turno, a equipa de Nelson Lourenço fecha o ciclo com os três grandes, antes da difícil viagem até Itália para defrontar o Breganze na 2ª mão dos quartos-de-final da Taça CERS. Na primeira volta no Pavilhão João Rocha em Alvalade o HCT averbou a maior derrota da temporada até ao momento, cedendo por claros 7-1, com o jovem Tiago Mateus a marcar o tento de honra dos visitantes. Será um encontro de grau de dificuldade máximo para os turquelenses, mas em casa, junto dos seus adeptos, os alvinegros poderão ter uma palavra a dizer na tentativa de ficarem com pontos em Turquel.

    Foto: Fábio Poço/Global Imagens

  • Entrevista a João Guerra: “HCTfisio pretende ser um serviço de referência, para fugir aos tratamentos em massa convencionais”

    Passados 5 meses desde a abertura do Gabinete de Fisioterapia, HCTfisio, nas instalações do Pavilhão Gimnodesportivo de Turquel, fomos falar com o nosso Fisioterapeuta, João Guerra [JG], para saber mais sobre este projeto.


    HCT.pt: João, como surgiu o HCTfisio?
    JG: Era já uma ideia com algum tempo, poder ter um espaço em Turquel para desenvolver a minha atividade profissional. Como algumas pessoas devem saber, trabalhei 20 anos na Policlínica da Benedita e, chegada a altura da saída, estavam reunidas as condições para me estabelecer em Turquel. Dada a minha ligação profissional e pessoal ao HCT (ndr: é Fisioterapeuta no clube desde 2003) nada melhor que conciliar as duas atividades. Fiz uma proposta à Direção do clube, que foi aceite com bastante agrado e, em conjunto, criámos o espaço.

    HCT.pt: Porquê Turquel e porquê no Hóquei?
    JG: Em Turquel, primeiro, porque foi a terra que me acolheu e onde eu me sinto bem e depois porque havia uma carência para os turquelenses, que tinham que se deslocar às freguesias vizinhas para terem este tipo de serviço. No Hóquei, porque foi o meu grande elo de ligação à terra e porque assim consigo dar melhores condições aos atletas, perante a necessidade de tratamentos.

    HCT.pt: Como caracterizas o Gabinete de Fisioterapia?
    JG: O objetivo pretendido é criar um serviço de referência, para fugir aos "tratamentos em massa" convencionais. Consigo ter tempo para despender com o utente e para atender às suas necessidades. O espaço não é muito amplo, mas tem as condições e equipamento necessário para o tipo de serviço que pretendo.


    HCT.pt: Que tipo de tratamentos e patologias abordas?
    JG: Basicamente todas as situações em que a Fisioterapia se mostra eficaz. Caracterizo-me por ser um Fisioterapeuta generalista e estou perfeitamente confortável em qualquer área, seja patologia musculo-esquelética, neurológica ou respiratória, contribuindo para isso a minha formação e os já 22 anos de experiência profissional. A minha intervenção vai desde as vulgares dores de costas ou traumatismos, até à recuperação de Acidentes Vasculares Cerebrais ou outras situações neurológicas mais complexas, não esquecendo os problemas respiratórios tão frequentes, principalmente em bebés e idosos.

    HCT.pt: Passados 5 meses desde a abertura, como estão a correr as coisas?
    JG: Eu diria que estão a superar as minhas expetativas iniciais. Felizmente tenho uma carteira de clientes fiéis, que me acompanharam na mudança que decidi realizar, o que me dá uma grande satisfação.

    HCT.pt: Objetivos para o futuro?
    JG: A ambição é sempre de crescimento. Gostaria de incluir outros serviços e valências, sempre ligados à área da saúde e bem-estar, mas para já quero consolidar o serviço de Fisioterapia.

    HCT.pt: Obrigado João, pelo trabalho que desenvolves em prol da nossa comunidade e muita sorte para o futuro!

    JG: Obrigado eu pelo interesse demonstrado e por me permitirem dar a conhecer um pouco melhor o meu serviço. Aproveito ainda a vossa abordagem para informar que o Gabinete de Fisioterapia, HCTfisio, está aberto diariamente, das 14h as 19:30h, para toda a população, com condições especiais para sócios do H.C. Turquel com as cotas em dia.

    Informação Adicional:

    Nome: João Miguel dos Santos Guerra
    Idade: 43 anos
    Naturalidade: Marinha Grande
    Formação Académica: Licenciatura em Fisioterapia pela Escola Superior de Tecnologias da Saúde de Coimbra
    Formação Complementar: Formação em Osteopatia na Escola Osteopatia de Madrid
    Experiência Profissional: 22 anos de trabalho no terreno e Fisioterapeuta do H.C. Turquel desde 20
    03

    Luta e espírito de sacrifício não foram suficientes

    Acerto de calendário após compromissos europeus nos quais o Turquel saiu derrotado em casa frente ao Breganze (4-5) e o Benfica triunfou em Montreux, na Suíça, por 4-11. Tradicionalmente, os encarnados passam sempre um mau bocado na “aldeia do hóquei”, e o Gimnodesportivo de Turquel registou uma incrível enchente a meio da semana. Desta vez a história não foi muito diferente nos minutos iniciais, até fatores internos ao jogo, difíceis de perceber e controlar pelos jogadores (intervenientes diretos no espetáculo) entrarem na equação para desequilibrar ainda mais os pratos da balança. O HCT adiantou-se no marcador desde cedo e apesar de ter permitido a igualdade quase imediata, esteve sempre dentro do jogo, e em grande parte do primeiro tempo foi mesmo a equipa a criar maior perigo. No entanto, um azul completamente falso, visto por Vasco Luís, mostrado pela mesma dupla que, curiosamente ou não, apitou o jogo da primeira volta entre as duas equipas (4-0 para o Benfica na Luz), virou por completo o rumo do jogo e marcou a tendência do resto do encontro. Ao intervalo a equipa comandada por Nelson Lourenço já perdia por 1-4 e mesmo tendo feito um segundo tempo de intensidade forte e de constante ataque à baliza de Pedro Henriques, nunca conseguiu desfeitear o guardião encarnado e ainda viu a turma de Pedro Nunes fazer uso da sua superioridade e marcar por mais duas vezes, até ao 1-6 final.

    Primeiro tempo, com entrada muito forte dos da casa, que logo aos quatro minutos se colocaram na frente do marcador, depois de Vasco Luís disparar uma “bomba” à frente de João Rodrigues e conseguir “furar” Pedro Henriques, ele que pareceu encoberto pela “floresta de pernas” que se encontrava à sua frente. O Benfica reagiu ao seu estilo, subiu as linhas defensivas e condicionou a transição ofensiva dos visitados, chegando à igualdade no minuto seguinte, depois de Nicolia roubar uma bola a Vasco Luís em zona subida e assistir magistralmente João Rodrigues para este encostar fácil. Dois minutos depois André Moreira foi isolado por Vasco Luís e no cara a cara com Pedro Henriques permitiu uma defesa de recurso ao gigante guardião encarnado, sendo que na sequência, num lance caricato, Vasco Luís evitou o choque com Carlos Nicolia e o argentino do Benfica traçou o cenário com uma queda aparatosa, sem que o capitão turquelense lhe tivesse sequer tocado. Miguel Guilherme e Ricardo Leão foram os únicos no pavilhão que transformaram uma simulação de Nicolia, em uma cartolina azul para Vasco Luís e o livre direto estava dado. Depois desta decisão, o próprio Carlos Nicolia avançou para a transformação do castigo, mas Miguel Guilherme voltou a querer ser protagonista e em duas situações seguidas interrompeu a marcação do livre direto, mostrando nova cartolina azul aos alvinegros, desta vez ao guardião Tuga, por se ter mexido duas vezes antes da bola partir, quando Nicolia trava claramente o movimento descendente do seu stique, fazendo uma ligeira simulação que não é permitida pelas leis. Tuga deu o seu lugar a Samuel Santos e o HCT ficou apenas com três elementos em rinque, após as suspensões temporárias de Vasco Luís e de Tuga. À terceira lá foi marcado o castigo, Nicolia atirou direto mas ao lado da baliza de Samuel Santos e em under-play (5x3), apenas com Pedro Vaz e Daniel Matias à frente de Samuel Santos, os turquelenses aguentaram como puderam e quase no final dos dois minutos para voltarem a repor os dois elementos em falta, sofreram o 1-2, com Diogo Rafael (regresso a casa no cinco inicial, tal como o seu irmão Tiago) a assistir João Rodrigues, que só teve de encostar ao segundo poste, concretizando o seu “bis” na partida. A partir daqui os turquelenses perderam um pouco o Norte e tiveram o seu pior período no jogo e, três minutos depois de se terem colocado em vantagem, os encarnados ampliaram a vantagem com Nicolia mais uma vez a roubar uma bola em zona subida, desta feita a Daniel Matias, e a assistir João Rodrigues que mostrou novamente o seu instinto goleador e atirou a contar para completar o seu “hat trick”, perante um Tuga (tinha reentrado, entretanto em rinque) completamente desamparado. O 1-3 foi sentido com “peso” por parte dos visitados e não foi de estranhar que os forasteiros voltassem a marcar, mais uma vez Nicolia a rodar na tabela de fundo e a assistir de forma magistral Adroher ao segundo poste que também só teve de encostar, depois de fugir à marcação de Luís Silva. Foi a terceira assistência de Nicolia no jogo e o 1-4 no marcador. Até final da etapa inicial destaque para nova bola isolada desperdiçada por André Moreira, boa defesa de Pedro Henriques, e para uma cartolina azul mostrada a Miguel Rocha, ele que derrubou de forma ostensiva Vasco Luís quando este último se isolava pela esquerda do seu ataque. Na transformação do devido livre direto o mesmo Vasco Luís disparou forte e direto, mas a bola embateu na trave da baliza de Pedro Henriques e o intervalo chegou logo depois.          

    No segundo tempo o Benfica mostrou uma faceta que não lhe é tão característica, rubricando longos ataques organizados em posse de bola e esgotando muitas vezes o tempo de ataque, com o HCT a defender a contento e a conseguir criar boas situações de perigo junto da baliza benfiquista, às quais Pedro Henriques ia respondendo com mestria. Apesar de tudo, a etapa complementar foi mais enfadonha e só aqueceu aos doze minutos, quando Luís Silva e Diogo Rafael se desentenderam momentaneamente na entrada da área turquelense e ambos foram admoestados com a cartolina azul. A partir desse lance o jogo abriu e dois minutos depois Daniel Matias perdeu na dividida com Carlos Nicolia e o argentino, de forma quase inadvertida, lançou João Rodrigues que, isolado perante Tuga, fez o seu “poker” com uma “picadinha” de belo efeito, colocando o resultado em 1-5. Um minuto depois, num lance precedido de falta de Tiago Rafael sobre André Pimenta, as compensações nas marcações baralharam a defensiva alvinegra e o capitão visitante, Valter Neves, surgiu solto na área, desviando um passe aéreo de Tiago Rafael, fazendo o 1-6. Até final o Benfica ainda atingiu a 10ª falta de equipa, mas chamado à conversão do respetivo livre direto Janeka não conseguiu ultrapassar Pedro Henriques, que fez uma excelente defesa com a máscara.

    Ficha Técnica:

    Local: Pavilhão Gimnodesportivo de Turquel

    Dia/Hora: 21 de fevereiro de 2018, às 21H

    Competição: Campeonato Nacional da 1ª Divisão de Hóquei em Patins 2017/18 (16ª jornada)

    Árbitros: Miguel Guilherme (Lisboa), Ricardo Leão (Lisboa), Paulo Carvalho [3º árbitro] (Leiria) e Vítor Roxo [4º Árbitro] (Leiria)

    H.C. Turquel: [13] Marco Barros “Tuga” (GR), [53] Pedro Vaz, [4] Daniel Matias, [9] Vasco Luís (C) (1), [7] André Moreira, [10] Samuel Santos (GR), [22] Luís Silva, [24] André Pimenta, [57] João Silva “Janeka” e [58] Tiago Mateus.

    Treinador: Nelson Lourenço

    S.L. Benfica: [1] Pedro Henriques (GR), [14] Tiago Rafael, [4] Diogo Rafael “Chiquinho”, [5] Carlos Nicolia, [9] João Rodrigues (4), [7] Jordi Adroher (1), [2] Valter Neves (C) (1), [44] Miguel Rocha e [74] Miguel Vieira “Vieirinha”. Não jogou: [10] Guillem Trabal (GR).

    Treinador: Pedro Nunes

    Faltas de Equipa: 4-10

    Disciplina: Cartão Azul a [9] Vasco Luís (C) (HCT), [13] Marco Barros “Tuga” (HCT), [44] Miguel Rocha (SLB), [22] Luís Silva (HCT) e [4] Diogo Rafael “Chiquinho” (SLB).

    Resultado ao intervalo: 1-4

    Resultado Final: 1-6

    No próximo sábado, dia 24 de fevereiro de 2018 pelas 15 horas, o HCT desloca-se ao Dragão Caixa para defrontar o atual campeão nacional, F.C. Porto/Fidelidade, um conjunto que se encontra na terceira posição com 42 pontos, estando atrás de Benfica (44) e Sporting (43). A equipa orientada por Guillem Cabestany é das mais intensas do mundo e o ritmo que impõem em cada lance é avassalador para os adversários, sendo que nesta quarta-feira jogou em Viana do Castelo, frente à Juventude local, e goleou os minhotos por claros 2-7. Espera-se um encontro de grau de dificuldade elevadíssimo para os comandados de Nelson Lourenço, que terão de saber sofrer muito, caso queiram tirar alguma coisa deste jogo.

    Fotos de Arquivo: Carmo Honório

  • Lucas Ferreira chamado aos trabalhos da Seleção Nacional de Sub-17

    O guarda-redes da equipa de Sub-17 do H.C. Turquel, que também atua pelos Sub-20 e que tem sido recorrentemente chamado aos treinos dos Seniores, Lucas Santos Ferreira, foi chamado para integrar o 1º Centro de Treinos da Seleção Nacional de Sub-17, a realizar nos dias 5 e 6 de março de 2018, na Vila do Luso, tendo em vista a preparação desta Seleção para o Campeonato da Europa do corrente ano.

    No escalonamento para os trabalhos dos Sub-17 o selecionador nacional, Nuno Ferrão, escolheu treze atletas, provenientes de diversos clubes de diferentes pontos do país e que irão esgrimir argumentos para poderem ser opção nos dez finais daqui a uns meses.

    Confira em baixo os treze atletas convocados, bem como a sua proveniência:

    Associação Desportiva de Valongo (AP Porto)

    Gabriel Rebelo Azevedo

    Diogo Miguel Silva Barata

    Associação Cultural e Desportiva de Gulpilhares (AP Porto)

    Rafael Trindade Oliveira

    Óquei Clube de Barcelos (AP Minho)

    Manuel António Costa Silva

    Carlos Braga Oliveira

    Hoquei Clube de Turquel (AP Leiria)

    Lucas Santos Ferreira

    Sporting Clube de Portugal (AP Lisboa)

    Gonçalo Santos Gomes

    Sport Lisboa e Benfica (AP Lisboa)

    Lucas Honório Santos

    Futebol Clube do Porto (AP Porto)

    Rafael António Lopes Machado Pacheco

    Miguel Alexandre Félix Afonso

    Rodrigo José de Amorim Martins

    Carlos Daniel Gonçalves Dias

    Guilherme Martim Frias Anastácio

    Derrota injusta ao cair do pano em grande noite europeia

    Encontro da 1ª Mão dos quartos-de-final da Taça CERS, estreia de Nelson Lourenço no comando técnico do HCT, após a saída de Jorge Godinho, e receção dos alvinegros ao terceiro classificado da Série A1 italiana, o Hockey Breganze, clube que conta nos seus quadros com vários internacionais, de vários países. Foi um jogo eletrizante, com os da casa a mostrarem grande atitude (a mudança de treinador pareceu ter tido esse efeito imediato) e a colocarem em sentido a equipa italiana logo desde cedo. Os turquelenses estiveram quase sempre em vantagem no marcador, mas nunca conseguiram segurar os avanços que iam rubricando no placard, pelo que a experiente e corpulenta equipa do Breganze acreditou sempre que poderia sair de Turquel com o triunfo. Viria a consegui-lo, a cinco segundos do fim, num lance de infelicidade para os “brutos dos queixos” e foi um velho conhecido dos portugueses, o internacional brasileiro Cláudio Filho, mais conhecido por Cacau, a selar o 4-5 final e a dar uma vantagem importante aos transalpinos para a 2ª Mão em Breganze no início de março. Encontro emotivo e muito bem jogado de parte a parte, com arbitragem, no mínimo desconcentrada da dupla espanhola formada por Josep Gomez e Daniel Pico, que complicaram o que não tinha complicação e passaram um mau bocado, com algum prejuízo para os visitados.

    Primeiro tempo com entrada avassaladora dos da casa, que logo aos dois minutos se colocaram em vantagem, numa excelente combinação no corredor esquerdo entre Daniel Matias e André Moreira, com o primeiro a assistir de forma aérea o segundo e este a finalizar com classe na cara do jovem guardião internacional Sub-20 italiano, Bruno Sgaria. Foi a primeira explosão de alegria no Gimnodesportivo de Turquel e esta durou apenas três minutos, pois a reação visitante foi forte e o capitão do Breganze, Mattia Cocco, “bombeou” uma bola para o interior da área, na direção do “bomber” italo-argentino Federico Ambrosio, e este último desviou com classe para fazer o 1-1 e deixar tudo na primeira forma. A primeira parte estava bastante equilibrada e com onze minutos para se jogar, altura em que o Turquel até estava um pouco por cima, algumas decisões dúbias da equipa de arbitragem que viajou de Espanha deixaram as bancadas a ferver e isso passou para os jogadores. Após um lance duvidoso na área italiana, Daniel Matias, apenas por ter levantado os braços, viu Daniel Pico mostrar-lhe a cartolina azul, com o encontro parado, deixando o Breganze em vantagem numérica durante pelo menos dois minutos. A equipa alvinegra aguentou a situação de Under-Play com distinção e ao intervalo a igualdade a uma bola justificava-se, com os dois conjuntos a mostrarem argumentos para levarem de vencida o seu adversário.

    Na etapa complementar, após uns primeiros minutos de constante equilíbrio, o conjunto alvinegro assumiu o controlo dos acontecimentos e impôs o ritmo em ataque organizado, mas não conseguiu marcar e quem o ia fazendo era o Breganze, com Franco Platero, internacional argentino e irmão de Matias Platero do Sporting a surgir no frente a frente com Tuga, mas com o guardião turquelense a negar os intentos do camisola 57 visitante. O ascendente do Turquel mantinha-se e aos treze minutos o capitão Vasco Luís deu enorme resposta à fantástica assistência de Pedro Vaz, fazendo o 2-1 com um remate “cortado”, de primeira, no interior da área, depois de ter fugido à marcação de Mattia Cocco, num duelo de capitães. Os da “aldeia do hóquei” estavam claramente por cima e entusiasmaram-se, com Vasco Luís, logo em seguida, a tentar um golo de antologia, com uma “picadinha” que Sgaria tirou com dificuldades e quase no imediato, numa transição em inferioridade numérica, Franco Platero (um dos melhores homens em rinque) furou a barreira formada por Pedro Vaz e André Moreira e, em queda, bateu Tuga. Este foi mais um lance polémico, pois no início da ação, Luís Silva sofre uma falta clara de Cocco antes do meio-campo, com o camisola 29 italiano a derrubar com o seu patim o atleta natural do Valado dos Frades. O 2-2 chegou de forma “seca” e “cínica” e limitou as ambições alvinegras, mas a equipa não se deixou abater, antes pelo contrário, reagiu em força com André Moreira a atirar à trave numa primeira instância e logo depois com Pedro Vaz, em excelente iniciativa individual, a ser derrubado na entrada da área contrária, de forma negligente, por Ambrosio (viu a cartolina azul). O capitão Vasco Luís soltou uma “bomba” na transformação do devido livre direto e fez o 3-2. Os da casa estavam imparáveis e no minuto seguinte Pedro Vaz surgiu solto pela direita do seu ataque, encarou o guardião contrário, mas acertou em cheio no poste. Aos dezasseis minutos Vasco Luís parece ter sofrido falta na tabela, falta essa que não foi assinalada, e quando se levantou o capitão turquelense recuperou a posição, acabando por derrubar Mattia Cocco na entrada da área de Tuga. Azul para o camisola 9 dos da casa e livre direto que o “especialista” Federico Ambrosio não conseguiu transformar em golo, atirando a bola por cima da baliza. O HCT aguentou novo Under-Play e um minuto depois da paridade ser reposta, caiu a 10ª falta de equipa dos visitantes. Vasco Luís voltou a não vacilar no devido livre direto, fazendo o seu “hat trick” com mais um míssil que voltou a furar Bruno Sgaria. O encontro estava eletrizante e o HCT tinha agora uma vantagem de dois golos (4-2) que teria de ser gerida com “pinças”. A equipa da casa mostrou-se compacta, mas não conseguiu parar a qualidade técnica individual dos jogadores contrários e permitiu o 4-3, num lance em que Ambrosio fez a diferença com uma assistência magistral para Cacau, e o brasileiro só teve de encostar para reduzir diferenças. Os comandados de Diego Mir foram em busca do empate e passados alguns segundos, Cocco, com uma stickada ao poste, ficou perto da igualdade. Com três minutos para jogar, num lance que tem tanto de casual como de ridículo, Vasco Luís viu o segundo cartão azul no jogo, em virtude de ter tocado inadvertidamente com o seu stique na mão de Alvaro Borja Gimenez. O espanhol do Breganze fez o seu papel com o “grito” e a “ação teatral” que o momento exigia e o também espanhol Josep Gomez, árbitro principal do encontro, decidiu retirar do jogo o capitão turquelense, numa decisão que deixou em fúria os muitos adeptos presentes. Quem não se importou com o “burburinho” causado pelo lance foi Ambrosio, que voltou a ser chamado à marca de livre direto e desta feita não desperdiçou, completando o seu “bis” e restabelecendo o empate (4-4) no encontro. Com menos de dez segundos para se jogar e quando tudo parecia redundar numa igualdade, Daniel Matias tentou “bombear” uma bola para o interior da área italiana, em busca da vitória, bola essa que foi intercetada por Ambrosio, que por sua vez lançou Cacau isolado perante Tuga e o brasileiro não se fez rogado, anotando o seu “bis”, e dando uma vitória (4-5) frustrante e totalmente imerecida aos transalpinos, quando o cronómetro marcava apenas cinco sgundos para se jogar.

    Ficha Técnica:

    Local: Pavilhão Gimnodesportivo de Turquel

    Dia/Hora: 17 de fevereiro de 2018, às 21H locais (22H em Breganze, Itália)

    Competição:  Quartos-de-Final da Taça CERS (1ª Mão)

    Árbitros: Josep Gomez (Espanha), Daniel Pico (Espanha), António Peça (3º Árbitro) [Portugal] e David Barros (4º Árbitro) [Portugal]

    H.C. Turquel: [13] Marco Barros “Tuga” (GR), [53] Pedro Vaz, [4] Daniel Matias, [9] Vasco Luís (C) (3), [7] André Moreira (1), [22] Luís Silva, [24] André Pimenta e [58] Tiago Mateus. Não jogaram: [10] Samuel Santos (GR) e [57] João Silva “Janeka”.

    Treinador: Nelson Lourenço

    Faizane Lanaro Hockey Breganze: [10] Bruno Sgaria (GR), [57] Franco Platero (1), [29] Mattia Cocco (C), [37] Alvaro Borja Gimenez, [5] Federico Ambrosio (2), [57] Cláudio Filho “Cacau” (2) e [53] Stefano Dal Santo. Não jogaram: [23] Fabio “Mabo” Mabilla (GR), [2] Silvio Costenaro e [6] Filippo “Pippo” Compagno. 

    Treinador: Diego Mir

    Faltas de Equipa: 8-10

    Disciplina: Cartão azul a [4] Daniel Matias (HCT), [5] Federico Ambrosio (FLHB) e [9] Vasco Luís (C) (HCT) [2X].

    Resultado ao intervalo: 1-1

    Resultado Final: 4-5

    Será no dia 10 de março de 2018, às 21h locais (menos uma hora em Portugal Continental), que o HCT jogará em Breganze a 2ª Mão destes quartos-de-final da Taça CERS, com desvantagem de um golo no intervalo da eliminatória. Prevê-se, tal como nesta 1ª Mão em Turquel, uma partida dura e equilibrada em que o pormenor fará a diferença, sabendo de antemão que o ambiente que o HCT irá encontrar em Itália será frenético e o “Palaferrarin” (Pavilhão do Breganze) deverá ter lotação esgotada.

    Nesta quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018, pelas 21 horas, os turquelenses colocam em dia a jornada do Nacional da 1ª Divisão, recebendo no gimnodesportivo turquelense o S.L. Benfica, em um jogo que se afigura tradicionalmente difícil para os encarnados. Na primeira volta na Luz os vice-campeões nacionais triunfaram por 4-0 (0-0 ao intervalo) e desta feita perspetiva-se mais um jogo em que os agora comandados de Nelson Lourenço deverão fazer a vida negra aos de Pedro Nunes. Espera-se mais um grande espetáculo de emoção, incerteza no marcador e de casa cheia. Não faltes e vem ajudar a reavivar o “Inferno da Aldeia do Hóquei”!

    Fotos: Carmo Honório

  • Nelson Lourenço sucede a Jorge Godinho no comando técnico do HC Turquel

    A Direção do H.C. Turquel confirmou esta terça-feira, após a saída de Jorge Godinho, que Nelson Lourenço (48 anos) assumirá o comando técnico dos Seniores Masculinos do Hóquei Clube de Turquel, até ao final da temporada 2017/18, sucedendo ao técnico nabantino no cargo. A solução para o vazio que se criou, foi colmatada pela Direção do clube de forma interna, com o experiente treinador alvinegro a assumir funções, mantendo a coadjuvação de André Luís (treinador-adjunto) e de João Guerra (Fisioterapeuta), eles que transitam ambos da equipa técnica anterior.

    Tendo iniciado o seu percurso como jogador no H.C. Turquel (até aos Sub-17), ainda jovem jogou no H.C. Leiria (duas épocas nos Sub-20), terminando a sua carreira por essa altura. Como treinador, Nelson Lourenço destacou-se nos escalões jovens do HCT em meados dos anos 90, tendo ascendido aos Seniores Masculinos, como técnico principal, no início do milénio, logrando a subida à 1ª Divisão em 2001/2002, para descer novamente no ano seguinte. Posteriormente reformulou e iniciou um projeto enriquecedor na formação do S.L. Benfica (2003/2004 a 2009/2010), dando “corpo” ao que o clube encarnado ainda dispõe nos dias de hoje. Após a saída do clube da Luz esteve ainda em Almeirim (2011/2012), onde assumiu funções de treinador da equipa principal e dos Sub-20 dos Tigres, regressando depois ao HCT (2012/2013 em diante) onde se manteve, até hoje, nos escalões de formação, acumulando os cargos de treinador e de coordenador técnico. 

    Com esta decisão, a Direção do clube pretende dar tranquilidade ao grupo para poder trabalhar de forma focada, de modo a “atacar” os objetivos a que se propôs no início da época, desejando toda a sorte do mundo ao “novo” corpo técnico.

    Conheça, “à lupa”, o novo “timoneiro” alvinegro para o que resta da temporada 2017/2018:

    QUEM É QUEM?

    Nome Completo: NELSON Mendes LOURENÇO

    BI: Turquel (Portugal), 24-10-1969,48 anos

    Função: Treinador

    Clubes como Jogador: H.C. Turquel; H.C. Leiria.

    Clubes como Treinador: H.C. Turquel (Formação, Seniores Femininos e Seniores Masculinos); S.L. Benfica (Formação e Seniores Masculinos interinamente); H.C. Tigres de Almeirim (Seniores Masculinos e Sub-20)

    Contrato: Até Julho de 2018

    Fotos: Carmo Honório e Catarina Maria

    Jorge Godinho deixa comando técnico do H.C. Turquel

    Oito meses depois do seu ingresso no cargo de treinador principal dos Seniores Masculinos do Hóquei em Patins do Hóquei Clube de Turquel, e 20 jogos depois, o técnico Jorge António Esteves Godinho (43 anos), natural de Tomar, não será mais o treinador do HCT na temporada 2017/2018.

     

    Numa decisão pessoal, que teve relação intrínseca com os resultados que a equipa não conseguiu alcançar, Jorge Godinho, no final do jogo dos 16 Avos-de-Final da Taça de Portugal em Riba d’Ave (derrota por 6-1), colocou o seu lugar à disposição da Direção, optando por deixar o cargo de técnico do escalão mais alto do clube. A Direção alvinegra ponderou a situação e decidiu respeitar e aceitar a decisão do técnico. De resto, os responsáveis alvinegros estão já à procura de uma solução de sucessão para o cargo (será comunicada e confirmada em breve), pois a equipa defronta já no próximo sábado, 17 de fevereiro de 2018 em Turquel pelas 21 horas, o Breganze de Itália, em encontro a contar para os quartos-de-final da Taça CERS.

    Conheça a totalidade dos números de Jorge Godinho no HCT, enquanto treinador, na relação entre jogos, vitórias, empates, derrotas e pontos somados em partidas oficiais:

    Jorge Godinho (Treinador - HCT)

    Camp. Nac. 1ª Divisão

    Taça Portugal

    Taça CERS

    C

    J

    V

    E

    D

    P

    J

    Eliminatória

    J

    Eliminatória

     

    2017/2018

    10º

    15

    2

    6

    7

    12

    1

    16 Avos-Final

    4

    Oitavos-Final*

     

    Totais Acumulados

    20 jogos/5 Vitórias/6 Empates/9 Derrotas/12 Pontos Somados

     
                             

    Legenda: C = Classificação | J = Jogos | V = Vitórias | E = Empates | D = Derrotas | P = Pontos

    *Apurados para os quartos-de-final

    A direção do Hóquei Clube de Turquel, toda a sua estrutura, bem como o HCT.pt vêm, por este meio e de forma oficial, agradecer o esforço inexcedível e a dedicação sem precedentes demonstrados pelo treinador Jorge Godinho ao longo do seu percurso como treinador dos Seniores Masculinos do nosso clube, e vem também desejar-lhe as maiores felicidades para o seu futuro, com a certeza de que estará sempre bem perto de nós e que será sempre bem recebido em nossa casa.

    Obrigado por tudo Jorge Godinho, estarás sempre nos nossos corações!

    Fotos: Carmo Honório

  • Adeus prematuro à Taça de Portugal em Riba d’Ave

    Sem vencer desde 13 de janeiro último (3-5 em Saint Omer em jogo a contar para a Taça CERS) e após dois empates em casa (3-3 com o Braga e 5-5 com o Barcelos) e duas derrotas fora (5-1 com o Valongo e 5-3 com o Paço de Arcos), o H.C. Turquel viajou até Riba d’Ave para defrontar o líder da 2ª Divisão – Zona Norte nos 16 Avos-de-Final da Taça de Portugal e deu-se muito mal com os ares minhotos, ao sair derrotado de forma pesada, por esclarecedores 6-1. Perante uma equipa que desceu da 1ª Divisão no final de 2016/17, numa decisão polémica de “secretaria”, os alvinegros sabiam das dificuldades que poderiam ser apresentadas pela formação orientada pelo treinador/jogador, Hugo Azevedo. O Parque das Tílias (pavilhão do Riba d’Ave) foi mesmo um inferno para os comandados de Jorge Godinho, que voltaram a entrar mal no jogo, tal como em Paço de Arcos, chegando ao intervalo a perder por 3-0. No segundo tempo a equipa alvinegra subiu as suas linhas, como se impunha, mas destapou o último reduto e pagou bem cara a ousadia. Mais três golos visitados deram expressão impensável ao marcador e nem o tento de André Moreira a dois minutos do fim atenuou o “peso” da derrota e a consequente eliminação da Taça de Portugal.

    Primeiro tempo com entrada desastrada dos turquelenses, que logo aos três minutos viram o treinador/jogador, Hugo Azevedo, aproveitar uma defesa de Tuga para a frente, para fugir à oposição de Pedro Vaz, encostar fácil e inaugurar o marcador. Três minutos depois Bruno Pinto “Serôdio” fugiu a André Moreira pela direita e, já no interior da área turquelense caiu no chão, naquilo que pareceu uma queda bem forçada. A dupla de arbitragem acabou por ir na “cantiga” do camisola 55 do Riba d’Ave e apontou para a marca da grande penalidade. O mesmo Serôdio assumiu a conversão do castigo e bateu Tuga pela segunda vez no encontro, fazendo o momentâneo 2-0. O técnico Jorge Godinho pediu o seu timeout, fez alguns ajustes e alterações e a equipa teve então o seu melhor período no encontro. As oportunidades finalmente apareceram e a equipa do Riba d’Ave foi encostada ao seu último reduto. O jovem Tiago Mateus atirou à trave e Diogo Fernandes, guardião da formação minhota, foi tirando tudo o que lhe aparecia pela frente. Com quatro minutos para jogar na primeira metade Daniel Matias errou um passe na transição ofensiva quando era o último homem e colocou a bola nos patins do jovem Miguel Castro (ex-H.C. Braga), o camisola 3 visitado arrancou pela direita, ludibriou a oposição de Matias e stickou em zona frontal, colocando a bola no canto direito da baliza de Tuga. Estava feito o 3-0 com que se chegou ao descanso.                 

    Na etapa complementar a equipa do HCT teria forçosamente de alterar a sua atitude e o seu padrão de jogo e foi o que fez, o conjunto alvinegro subiu linhas e conseguiu recuperar muitas bolas em zona subida, no entanto nunca conseguiu superar a oposição dos defensores contrários e principalmente de Diogo Fernandes, o guarda-redes minhoto, que teve uma tarde inspirada q.b. e sempre que foi chamado a intervir disse…presente. Aos nove minutos Serôdio fugiu a Janeka pelo meio da defensiva turquelense e tentou assistir um colega, mas Luís Silva, “de carrinho”, fez um corte à margem da lei, no interior da área de Tuga e levou Serôdio de novo para a marca da grande penalidade, sendo que desta vez o experiente jogador do Riba d’Ave teve pela frente o recém-entrado Samuel Santos, que também não conseguiu parar a eficácia de Serôdio e o 4-0 foi mesmo uma realidade difícil de digerir. Seis minutos volvidos, e depois de mais algumas oportunidades desperdiçadas, Raul Meca passou por trás da baliza e quando tentava passar para a frente da mesma, foi derrubado por Tuga no interior da área alvinegra. O guarda-redes turquelense viu a cartolina azul e Samuel Santos voltou a entrar para novo frente a frente com Serôdio e, infelizmente para os visitantes, a história voltou a repetir-se, com Serôdio a completar o seu “hat trick” (três golos de penalty) e a colocar o marcador nos 5-0. No minuto seguinte caiu a 10ª falta de equipa do Riba d’Ave e, na tentativa de conversão do respetivo livre direto, Vasco Luís permitiu boa intervenção a Diogo Fernandes. Não marcou Vasco Luís e o Riba d’Ave aproveitou para voltar a crescer no jogo e a atuar como bem gosta, com espaço e em vantagem no marcador. Foi sem surpresa que chegou o 6-0, numa transição rápida 2x2 com Hugo Azevedo a assistir Raul Meca e o capitão visitado a encostar de primeira, perante um Samuel Santos completamente desamparado. A dois minutos do fim, num contra-ataque 2x1 muito bem gizado, Vasco Luís assistiu André Moreira e o atleta natural de Vila Franca de Xira passou por Diogo Fernandes e fez o tento de honra dos da “aldeia do hóquei”, tento esse que fixou o resultado final em 6-1 e que soube a muito pouco, naquela que foi uma exibição bastante “cinzenta” e que marcou a eliminação do HCT da edição 2017/2018 da Taça de Portugal.

    Ficha Técnica:

    Local: Pavilhão do Parque das Tílias – Riba de Ave

    Dia/Hora: 10 de fevereiro de 2018, às 16H

    Competição: Taça de Portugal de Hóquei em Patins 2017/18 (16 Avos-de-Final)

    Árbitros: Florindo Cardoso (Minho), Jerónimo Moura (Porto) e Domingos Carvalho (3º Árbitro) (Porto)

    Riba d’Ave H.C.: [10] Diogo Fernandes (GR), [55] Bruno Pinto “Serôdio” (3), [5] Raul Meca Lopes (C) (1), [4] Vítor “Viti” Oliveira, [33] Hugo Azevedo (1), [44] Daniel Pinheiro, [3] Miguel Castro (1) e [7] João Abreu. Não jogaram: [29] João Ferreira (GR) e [2] João Campos “TT”.

    Treinador/Jogador: Hugo Azevedo

    H.C. Turquel: [13] Marco Barros “Tuga” (GR), [53] Pedro Vaz, [4] Daniel Matias, [9] Vasco Luís (C), [7] André Moreira (1), [10] Samuel Santos (GR), [22] Luís Silva, [58] Tiago Mateus, [24] André Pimenta e [57] João Silva “Janeka”.

    Treinador: Jorge Godinho

    Faltas de Equipa: 12-8

    Disciplina: Cartão Azul a [13] Marco Barros “Tuga” (GR) [HCT].

    Resultado ao intervalo: 3-0

    Resultado Final: 6-1

    No próximo sábado, dia 17 de fevereiro de 2018 pelas 21 horas (22 horas em Itália), o HCT joga em casa a 1ª Mão dos quartos-de-final da Taça CERS, frente ao atual quarto classificado da Série A1 italiana, o Faizane Lanaro Hockey Breganze. Um triunfo turquelense trará um aporte importante de confiança e permitirá ir a Itália em março discutir a passagem à Final Four da competição. Perante um conjunto transalpino com executantes de “primeira água” do hóquei internacional, como são os casos do italo-argentino, Federico Ambrosio (internacional por Itália), do capitão Mattia Cocco (também internacional por Itália), do guarda-redes, Bruno Sgaria (internacional Sub-20 italiano), do espanhol, Alvaro Borja Gimenez, do internacional argentino, Franco Platero (irmão de Matias Platero do Sporting C.P.) e ainda do bem conhecido dos portugueses, Cláudio Filho, mais conhecido por “Cacau”, ele que é internacional Brasileiro e jogou, entre outros, no Sporting e no Benfica. A equipa orientada pelo argentino Diego Mir (substituiu no início de janeiro o italiano Massimo Belligio) forma um conjunto muito forte e, desde que Mir assumiu o comando, soma por vitórias os sete jogos que disputou, entre Série A1 e Taça CERS. O apoio de todos é fundamental e só um Pavilhão Gimnodesportivo de Turquel muito bem composto, e a “puxar” pelo HCT ao longo dos cinquenta minutos, poderá levar a nossa equipa a um bom resultado. Unidos nos momentos mais delicados seremos sempre mais fortes!

    Foto: Dinis Vicente

    Início desastrado hipoteca hipóteses turquelenses

    Primeiro jogo fora de portas na segunda volta para o HCT e a deslocação a Paço de Arcos revestia-se de importância extrema para ambos os conjuntos, mas principalmente para os visitados, que pretendiam distanciar-se do trio de baixo da classificação, composto pelos recém-promovidos Grândola, Infante Sagres e Braga e em simultâneo colocarem-se a apenas um ponto dos alvinegros. Por seu lado os turquelenses queriam evitar essa aproximação, tentando os seus primeiros três pontos fora de portas. O encontro foi ritmado desde o início, mas os visitantes rubricaram um primeiro tempo muito abaixo das suas possibilidades, dando sempre de barato a meia-distância ao Paço de Arcos, principalmente ao seu “bombardeiro”, Gonçalo Nunes, indo para o intervalo com uma desvantagem impensável de 4-1. No segundo tempo os comandados de Jorge Godinho tiveram de subir as suas linhas defensivas, encostaram o PA às “cordas” e ao seu último reduto defensivo, mas o melhor que conseguiram foi reduzir diferenças até ao 5-3 final, não levando qualquer ponto do “Casablanca”.

    Primeira parte atípica por parte dos de Turquel, que entraram de forma muito apática no jogo e permitiram que o Paço de Arcos impusesse um ritmo alto e principalmente que conseguisse stickar de média e longa distância com muita frequência, deixando Tuga em “xeque” na sua baliza. Logo aos dois minutos de jogo, Gonçalo Nunes recuperou uma bola a André Pimenta em zona subida, fletiu para o meio e disparou de forma indefensável, inaugurando o marcador perante a passividade da defesa alvinegra. Três minutos depois, o mesmo Gonçalo Nunes rasteirou André Pimenta de forma ostensiva no meio-campo e viu a cartolina azul. O capitão dos forasteiros, Vasco Luís, avançou para a tentativa de transformação do devido livre direto mas em duas tentativas não conseguiu fazer golo porque o guardião Diogo Almeida se mexeu em ambas as situações, tendo visto também ele a cartolina azul. O guarda-redes suplente, Diogo Rodrigues, conhecido na “gíria hoquista” por “Matraco”, entrou para o confronto com Vasco Luís e levou a melhor. Os turquelenses ficaram a jogar em dupla superioridade numérica de 5x3, mas demoraram a acertar com as redes do PA e apesar de terem conseguido a igualdade a uma bola (assistência aérea de André Pimenta e desvio oportuno ao segundo poste de André Moreira) ficaram com pouco tempo para atacarem a inferioridade numérica 5x4 e o empate não se desfez. Imediatamente após ficarem a jogar de novo em igualdade numérica os da casa conseguiram uma transição e Nelson Ribeiro “cavou” uma cartolina azul a Vasco Luís, sendo que na transformação do respetivo livre direto Gonçalo Nunes disparou um “míssil” para o ângulo superior esquerdo da baliza de Tuga, não dando qualquer hipótese de defesa ao guardião alvinegro. Sete minutos depois o mesmo Gonçalo Nunes, numa das suas especialidades, atirou muito forte desde o meio-campo, a bola, na confusão, bateu nas caneleiras de Daniel Matias e anichou-se no fundo da baliza de Tuga. Era o “hat-trick” do camisola 33 da equipa da linha e o terceiro golo sofrido pelos turquelenses de fora da área. Menos de dois minutos depois, André Centeno fez uma incursão pela direita do seu ataque, simulou a meia-distância e viu Tuga completamente fora da baliza, o guarda-redes do Turquel parece ter sido impedido de se deslocar por Nelson Ribeiro e Centeno atirou de forma enrolada para a baliza deserta, fazendo um golo que parece ter sido precedido de irregularidade, mas que a dupla de arbitragem decidiu validar. Com o impensável resultado de 4-1, favorável aos da casa, chegou o descanso, e havia muito a retificar para os da aldeia do hóquei.

    A entrada no segundo tempo, com toda a naturalidade, teve tendências diferentes, o Paço de Arcos alargou o seu jogo em ataque e tentou longas trocas de bola, gerindo a vantagem de três golos que trazia do intervalo e o HCT subiu as suas linhas defensivas e foi desde cedo em busca de algo mais no jogo. Consegui-o aos seis minutos, num ataque rápido conduzido por Vasco Luís, que assistiu o jovem Tiago Mateus nas costas da defesa contrária e este voltou a mostrar todo o seu instinto predador, ao anotar o 4-2, colocando a sua equipa de novo na discussão do jogo. Logo a seguir, Jorge Godinho lançou Janeka em rinque e a equipa ganhou maior profundidade, subiu ainda mais as suas linhas defensivas e conseguiu encostar o Paço de Arcos lá atrás. Os “brutos dos queixos” construíram nesta fase várias oportunidades, com Janeka por duas vezes e Daniel Matias por uma a estarem perto do golo, sendo que numa delas Janeka atirou uma “bomba” à trave da baliza de Matraco. Seria o 4-3, mas como a bola não entrou, foi o Paço de Arcos a aproveitar o desperdício forasteiro e, a nove minutos do final do encontro, numa transição em igualdade numérica, conseguiu soltar Rui Pereira em zona frontal, este stickou forte com a bola a bater na luva esquerda de Tuga e a ressaltar de forma caprichosa para dentro da baliza dos “brutos dos queixos”. Estava feito o 5-2 e o golpe foi demasiado duro para os de Turquel, que ainda se tentaram recompor, com alterações constantes no seu cinco, de forma a refrescar os jogadores para estarem mais aptos para a pressão a exercer, mas o melhor que conseguiram fazer foi reduzir para 5-3, numa recuperação em zona subida por parte de André Pimenta que voltou a assistir um colega seu neste jogo, desta feita Janeka, ele que contornou Matraco e encurtou distâncias. Faltavam cerca de seis minutos e a equipa e os muitos adeptos turquelenses presentes no Casablanca ainda acreditaram que seria possível chegar pelo menos ao empate, mas a formação alvinegra não mais encontrou o caminho da baliza contrária e poderia mesmo ter sofrido mais um tento, depois de Vasco Luís ter visto nova cartolina azul no jogo (enganchou André Centeno) e de Gonçalo Nunes ter desperdiçado a conversão do devido livre direto, enviando mais um “tiro” ao poste esquerdo da baliza de Tuga. No final, a derrota por 5-3 foi um castigo duro e pesado, que teve maior expressão pelo fraco desempenho da equipa orientada por Jorge Godinho nos primeiros vinte e cinco minutos.  

    Ficha Técnica:

    Local: Pavilhão do Clube Desportivo de Paço de Arcos

    Dia/Hora: 3 de fevereiro de 2018, às 21H

    Competição: Campeonato Nacional da 1ª Divisão de Hóquei em Patins 2017/18 (15ª jornada)

    Árbitros: Rui Torres (Minho), José Pinto (Porto), Nelson Melo [3º árbitro] (Lisboa), Marco Lopes [4º Árbitro] (Lisboa)

    C.D. Paço de Arcos: [10] Diogo Almeida (GR), [22] André Centeno (C) (1), [33] Gonçalo Nunes (3), [4] Rui Pereira (1), [5] Nelson Ribeiro, [1] Diogo Rodrigues “Matraco” (GR), [8] Diogo Silva e [2] Tiago Gouveia. Não jogaram: [14] Daniel Homem e [30] Bruno Frade.

    Treinador: Luís Duarte

    H.C. Turquel: [13] Marco Barros “Tuga” (GR), [53] Pedro Vaz, [24] André Pimenta, [9] Vasco Luís (C), [7] André Moreira (1), [22] Luís Silva, [4] Daniel Matias, [58] Tiago Mateus (1) e [57] João Silva “Janeka” (1). Não jogou: [10] Samuel Santos (GR).

    Treinador: Jorge Godinho

    Faltas de Equipa: 8-8

    Disciplina: Cartão Azul a [33] Gonçalo Nunes (CDPA), [10] Diogo Almeida (GR) (CDPA) [9] Vasco Luís (HCT) [2X].

    Resultado ao intervalo: 4-1

    Resultado Final: 5-3

    No próximo sábado, 10 de fevereiro de 2018, o campeonato parará para dar lugar aos 16 Avos-de-Final da Taça de Portugal. Em sábado de “Entrudo”, os turquelenses deslocam-se ao terreno do líder da 2ª Divisão – Zona Norte, o Riba d’Ave H.C., formação que desceu à 2ª Divisão em 2016/2017, descida essa que se consumou apenas na secretaria, por irregularidades dos minhotos na inscrição de um elemento em várias fichas de jogo ao longo da época que prescreveu. O embate jogar-se-á a partir das 16 horas, no Parque das Tílias em Riba d’Ave, e será com toda a certeza mais uma partida de grau de dificuldade muito elevado para os turquelenses.

    Foto de Arquivo: Carmo Honório

Sem imagens

Video da Semana

Publicidade

Formação

facebook

 
 

.

Localização

Contactos

Telefone: 262919 244

email: secretaria@hct.pt

web: www.hct.pt